14 de maio de 2008

Quanto tempo dura a azia?

Julgo ser uma pergunta pertinente. Não será fácil de quantificar o tempo de duração do fenómeno. Depende da azia. Do motivo que a provocou. Vem isto a propósito da 1ª página da Bola, hoje, inteiramente dedicada ao Porto.

Confesso que é algo estranho. As luzes da ribalta a incidirem sobre nós. Convenhamos, o jornal em questão não se tornou famoso pela sua ética, pelo cumprimento do normativo deontológico ou pela utilização linear da imparcialidade. Não. Sempre viveram numa redoma, transformando aquelas páginas numa espécie de realidade alternativa.

Mas hoje, quiçá enobrecidos por algum sentimento latente, resolveram pincelar a capa com as cores azuis e brancas. Ficou linda, confesso. E a associação nela implícita resulta fantástica. A Taça mais bela das provas do velho continente e nós. Umbilicamente ligados.

Numa semana em que se prepara afincadamente a final da Taça de Portugal, eis que as mentes mirabolantes do dito jornal resolvem lançar a polémica. Podia ter sido na semana passada. Ou na outra, antes dessa. Mas não. Foi hoje. Cirúrgico.

Não valerá a pena perder tempo com "fait-divers", produzidos pela bílis de Delgados & Cª. O Departamento Jurídico que apoia o FCP terá, eventualmente, acautelado todas as implicações legais produzidas pelo não recurso. Por isso, não tenho dúvidas, os tricampeões nacionais estarão lá, dentro do relvado, a disputar os jogos para os quais conseguiram o passaporte através da classificação...

Os outros? Bem, esses ficarão em casa, ouvindo o hino pela TV, assistindo à Champions comodamente no sofá, imaginando como será, um dia, quando lá conseguirem chegar. Quanto tempo demora a passar a azia?

10 comentários:

BRUNO ROCHA disse...

cá para mim sabedores de que tu estavas de parabens decidiram presentear-te com esse mimo....ves como sao tao teus amigos...

dragao vila pouca disse...

Já te dei os parabéns no Bibó Porto, mas digo outra vez, agora na tua casa:parabéns Paulo!
Quanto ao post estou totalmente de acordo com o que dizes.Eu também fiz um e todos somos poucos.Abraços duplos

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :

...que tenhas sempre saúde e Amigos também !

Um abraço , Campeão !

Dragaoatento disse...

Paulo,não sei o motivo mas se os amigos te dão parabens é porque mereces e nesse caso associo-me tambem a eles.

Pinto da Costa lamenta “artimanhas” de quem “não consegue ganhar em campo” e dá como certa a participação na “Champions”
O presidente do FC Porto, Pinto da Costa, lamentou hoje “as artimanhas” de quem “não consegue ganhar dentro do campo”, em resposta à pretensão do Benfica de que a UEFA seja notificada das decisões do processo Apito Final. Pinto da Costa desvalorizou também a acareação de hoje com a ex-companheira Carolina Salgado, no âmbito do processo judicial Apito Dourado, sobre corrupção no futebol português, ironizando com o “fracasso” da contratação do treinador sueco Sven-Goran Eriksson pelo Benfica. “Faz-me pena que as pessoas que não conseguem demonstrar valor e ganhar dentro do campo recorram a artimanhas. Compreendo o desespero e prejuízo de não estar na Liga dos Campeões, mas tenham paciência”, disse o presidente do tricampeão português, à margem do jantar com deputados adeptos do clube, na Assembleia da República. Pinto da Costa não tem o “mínimo receio” de que a UEFA tome conhecimento da decisão da Comissão Disciplinar da Liga, que puniu o FC Porto com a perda de seis pontos por dois actos de tentativa de corrupção, advogando que isso não poderá custar aos azuis e brancos a participação na Liga dos Campeões da próxima época. “Não me tira o sono. Quem diz isso não tem credibilidade, nem conhece os regulamentos. A equipa está tranquila, porque já se habituou a viver com estas suspeições. Isto fortalece-nos”, explicou Pinto da Costa, comentando a intenção manifestada hoje pelo Benfica de pedir à FPF para enviar à UEFA a certidão da decisão da Comissão Disciplinar. A acareação com Carolina Salgado não teve “significado nenhum” para o presidente do FC Porto, pois “seis minutos é o tempo que se perde no quarto de banho”, desafiando a que se encontrem factos comprometedores “nos quilómetros de chamadas”, em alusão às escutas telefónicas. Para Pinto da Costa, “a notícia mais importante do dia” foi o facto de o Benfica não ter chegado a acordo com Eriksson: “Ficámos todos muito contentes com esse fracasso. Mas se viesse, em vez de ficar com 20 (pontos de atraso, o Benfica) ficava com 10”. O presidente do clube portuense lamentou a saída do defesa Bosingwa, transferido para o Chelsea pelo “encaixe razoável” de 20,5 milhões de euros, mas assinalou que o FC Porto já sofreu “perdas maiores e continuou a ganhar”.

Paulo Pereira disse...

Dragão Atento, fiz anos hoje. É esse o motivo:)

Anónimo disse...

Do futebol e a sua importancia



A atitude de desvalorização do fenómeno futebol é, na realidade, e sem muitos se aperceberem, uma atitude induzida pelas centrais centralistas de formatação de mentalidades.Há muito que querem fazer passar a ideia que o povo do norte devia de deixar de dar importância ao futebol. Não há nada de inocente nem de bondade nisto. O povo do norte não dá mais inportância ao futebol que outro qualquer. O facto é que em regra os seus clubes são melhores que os outros mesmo lutando com armas desiguais.O que está verdadeiramente em causa é o assalto ao negócio.
O futebol é hoje em dia uma indústria poderosíssima e (ainda) está centrado no Porto e a Norte. O que os apoquenta são os milhões de euros que lhes fogem e que por cá ficam. O FC Porto é o clube português que mais receitas publicitárias obtém no seu estádio. Isto apesar de ser um clube, segundo dizem, 'regional'. E é verdade: é um clube dos novos tempos, do pós-pós-modernismo: age localmente e pensa globalmente.
Toda esta sanha persecutória só existe porque existe muito dinheiro em jogo e também porque o FC Porto e outros são péssimos exemplos para o centralisto lisboeta: uma organização eficaz, eficiente, poderosa, de nível internacional e ganhadora fora da capital é algo de inconcebivel para aquelas cabeças. Logo terá que ser para derrubar sem apelo nem agravo.Infelizmente este país mediocre chegou a um ponto em que até a justiça e a política se faz segundo a côr clubística: onde, em qualquer lugar decente, um magistrado honesto e competente é impedido de assumir um lugar de liderança num corpo de polícia de investigação apenas porque é adepto de um determinado clube?
Acreditem no que quiserem, mas no dia em que derrubarem definitivamente o FC Clube do Porto, cujo poder simbólico é enorme, esta região estará condenada ao mais abjecto ostracismo e sub-desenvolvimento crónico. Depois disso só faltará transferir as caves do vinho do Porto para o Barreiro e passar a dizer que as encostas durienses se situam na região administrativa de Lisboa e Vale do Tejo.
Na realidade, quem dá uma impotância exagerada ao futebol é Lisboa e não nós. São eles que têm lá o famoso clube de 6 milhões de adeptos e imprimem diariamente dois jornais em que praticamente só falam deles, mesmo quando são desportivamente uma nódoa e nada vencem.

(do blog renovaroporto)

Dragaoatento disse...

Olá Paulo! Então viraste ontém mais uma página do calendário da tua vida! Concluo que fiz bem em associar-me aos teus amigos e tambem congratular-me com o facto.

Boa renovaroporto,gostei do comentário!

Mais uma achega/extracto... :
Isso não me tira o sono, nem me dá a mínima preocupação", vincou, insistindo num tom crítico: "Isto reflecte todas as manobras,através de alguns ""lacaios"" que têm na Comunicação Social". A opinião que esteve na base da notícia de "A Bola", sustentada na interpretação aos regulamentos feita por Cunha Leal, foi também desvalorizada. "A pessoa que veio dizer isso não tem credibilidade, nem conhecimento dos regulamentos", acrescentou, preferindo sublinhar a interpretação favorável de José Manuel Meirim, especialista em Direito desportivo. O impacto destas notícias no plantel, defendeu, será imperceptível. "A equipa está habituada a suspeições", justificou o presidente portista.

miguel87 disse...

Verdade seja dita, esse "jornal" intitula-se como "jornal de todos os desportos" não "jornal de todos os clubes" :)))

Anónimo disse...

Hermínio vai ser "apertado" logo
na RTP por Judite de Sousa

Hermínio Loureiro, presidente da Liga tem encontro marcado logo à noite com Judite de Sousa na RTP 1. Está toda a gente muito entusiasmada para saber o que vai dizer o novo “regenerador” do futebol português dado que nos últimos dias se recusou a fazer declarações a qualquer órgão de Comunicação Social.
Todavia, nós sabemos que não vão haver declarações bombásticas, mas uma postura mais tipo Bartolomeu: muita expectativa e uma montanha a abrir a porta ao rato. Porque Hermínio é um político e nunca foi homem de ataques frontais e muito menos é capaz de desatar aos berros tipo Valentim Loureiro. No entanto??????
O BdB sabe, que alguém fez chegar à RTP 1 e à Judite de Sousa, material muito quente e que se for aproveitado e desenvolvido, pode estoirar uma “bomba nuclear”. O assunto prende-se com as eleições da Liga, nas quais Hermínio Loureiro foi eleito presidente. Como todos nos lembramos, nessa altura, Hermínio e o outro Loureiro andavam de mão dada e o primeiro até aceitou não apresentar lista para a Assembleia-geral para dar entrada a Valentim.
Também todos nos lembramos, que as listas eleitorais foram entregues a Andreia Couto, naquela altura secretária-geral da Liga quando deveriam ter sido entregues na mesa da AG. Sobre esta ilegalidade, mais agravada pelo facto de Andreia Couto ser candidata a directora executiva, saltou à liça o presidente do Nacional da Madeira, Rui Alves que de imediato colocou uma providência cautelar para anular as eleições.
Mas, a providência cautelar também alegava outras irregularidades e que se referiam à pouca transparência como foi feita a contagem dos votos, situação que levou na altura, o presidente da AG da Liga, Adriano Afonso a ameaçar que não iria ratificar a eleição. Conta a informação que seguiu para a RTP, que o presidente da AG, esse sim, foi coagido a aceitar o acto eleitoral e tal foi a força exercida, que isso veio mesmo a acontecer, muito embora por causa da tal providência cautelar interposta pelo Nacional, Hermínio Loureiro ainda teve de esperar algum tempo para tomar posse.
Mais tarde, como foi público, Hermínio Loureiro viajou até à Madeira, numa altura em que já estava marcado o julgamento relacionado com a providência cautelar e para o qual o clube madeirense arrolou como testemunhas Cunha Leal e António Duarte, dois elementos que tinham exercido o cargo de directores executivos na Liga. Foi nessa altura que se deu o inesperado. O polémico presidente do Nacional da Madeira, Rui Alves abandonou o papel de fugaz acusador deixando-se vergar pela espinha e perante a admiração de todos, não teve pejo em vir a público pedir desculpas a Hermínio Loureiro retirando de imediato a acção judicial para anular as eleições da Liga.
Hermínio Loureiro saiu como o grande vencedor e nas tais informações que seguiram para a RTP, levantam-se dúvidas relacionadas com o critério que foi utilizado no arquivamento dos processos do Apito Final, relacionados com o Nacional da Madeira, na Comissão Disciplinar da Liga.

Parte 2
Ricardo Costa escolheu os
instrutores do processo

A outra situação que deve chegar ao debate relaciona-se com o facto do presidente da Comissão Disciplinar da Liga, Ricardo Costa ter tido acesso aos processos do Apito Final antes de ter sido eleito como presidente.
Mas há mais, segundo nos garantiram, foi o próprio Ricardo Costa quem recrutou os instrutores do processo Apito Final e esta situação poderá ser considerada como ilegal, anti-democrática e muito pouco ética. Os instrutores de um processo não podem ser da confiança do julgador. A acontecer, seria como se um juiz, antes de julgar um caso tivesse a possibilidade de escolher os seus parceiros do Ministério Público.
Pode tudo isto ser argumento para se criar mais um grande problema no futebol português, pelo menos até que tudo se esclareça.
BdB

Dragaoatento disse...

Viva BdB!
Muito interessante o teu comentário/história sobre os enredos/confusões relacionados com o elenco directivo da liga de clubes!
Porem estive a ver e ouvir a entrevista e nada de contundente aconteceu (conforme a tua previsão que poderia acentecer).
Até pareceu que a única coisa em que a Judite estava interessada era que o Hermínio confirmasse a condenação do FC Porto e declarasse que por tal motivo a UEFA iria impedir o tri-campeão de disputar a Champions.