7 de dezembro de 2007

Quais Chaves?...para a Taça!!!

Ainda a rejubilar com o farto depenar galináceo que foi o triunfo no passado sábado no galinheiro capital (que belo banho de bola…retemperador de almas e egos), os pupilos de Jesualdo preparam-se agora frente aos Flavienses para a estreia no objectivo secundário dos maiores emblemas Lusos, em jogo a contar para a 4ª eliminatória da Taça de Portugal, a 1ª para os Dragões.

Diz o povo, “Taça é Festa”, uns evitam surpresas outros viram tomba gigantes, os homens de azul e vermelho rubro (Barcelona do Marão), provenientes de Chaves, afastados dos grandes palcos vai para largos anos, mas pouco vassalos mormente com os ditos grandes, estão crentes e dispostos a serem a próxima arma apontada à cabeça do Dragão e a esperarem pelo momento oportuno de darem o tiro fatal nas aspirações dos Bicampeões Nacionais na prova.

Avisado que está o Prof., de matanças anteriores, com uns mais atléticos outros porÉm franzinos e provenientes da terra dos milagres, é pedido sobretudo aos jogadores que envergam a camisola do Dragão, empenho, atitude, carácter e o orgulho de sentir o histórico do peso da camisola Azul e branca.

Anunciada a convocatória, meia equipa fica apeada, o timoneiro da nau portista, mais uma vez deu azo às poupanças e resolveu fazer a tão malograda rotatividade do plantel, contam-se seis alterações relativamente as anteriores escolhas. Desta feita, entram directamente para a folha dos eleitos Nuno, B. Alves, Cech, Fucile, Hélder Postiga, João Paulo, Kaz, Bolatti, L. Lima, Lisandro, Lucho, Mariano, P. Assunção, P.Emanuel e ainda Adriano, Castro, Edgar, Lino e Ventura em detrimento de Bosingwa, Helton, Quaresma, Raul Meireles, Stepanov e Tarik.

O Mister volta a deixar os adeptos e simpatizantes com o coração nas mãos, pois é sabido o que as rotatividades de plantel em ocasiões como estas têm de fatais. Jesualdo carrega consigo o estigma dos jogos a eliminar e o peso dos vexames que é ser pouco competente quando a margem de erro é menor.

É mais uma oportunidade para os menos utilizados mostrarem o valor que tem (ou não), se de facto merecem continuar a morar no Porto, ou rumar a outras paragens já em Janeiro, casos como Edgar, Leandrinho, Adriano, Lino, Postiga e Mariano (este último, o fetiche preferido do treinador). Nota-se a ausência de Farias nos escolhidos e mesmo a pouca utilização quando é chamado, é um facto de assinalável, registo, (queimar dinheiro em transferências com nomes sonantes para depois não lhes serem dadas oportunidades i.e tal e qual a trajectória de Diego e Luís Fabiano).

No Desportivo de Chaves estão todos convocados, até o avançado Nuno Curto foi chamado para marcar presença no estágio da equipa, ainda que esteja impedido de defrontar os azuis e brancos devido a lesão muscular. O técnico do actual líder da Série A da II Divisão, António Borges, já disse encarar a partida frente aos bicampeões nacionais como sendo "só mais um jogo”, esperando um bom espectáculo e vai fazendo contas que possa haver um deslize do adversário, contando e chamando também as gentes de Trás-os-Montes para apoiar e encher o Municipal de Chaves.Com a defesa menos batida dos escalões secundários, óptimo cartão de visita e sinal de que para lá do Marão não se sofrem muitos golos não, ainda que a estatística nos mostre que foi por gordos números a ultima vitória dos Dragões (4-0), vai para mais de uma década esse confronto.

A tónica para a eliminatória está dada, não sendo de prever um jogo fácil e ganho à partida pelos homens da Invicta, até porque a pressão e a obrigatoriedade de seguir em frente pesa toda sob os ombros dos líderes da Bwin. Jesualdo em discurso directo deu pouca importância ao passado, promete um Onze formatado com anteriores decepções (fiel ao modelo do 4*3*3 onde só os intérpretes mudam), com espaço na memória para a importância do desafio, afinal de contas é exigido a uma equipa deste calibre, ganhar ou chegar longe em todas as competições que disputa.

Controversa quanto baste em outras ocasiões, esta pode muito bem ser boa altura para a rotatividade, logo que não se promova um corte radical com a filosofia do futebol explanado e os eleitos tenham alta rotação para lá do Marão. Não esqueçamos pois que terça-feira se joga o apuramento para a próxima fase da Champions, e apesar de vermos a concorrência de cima para baixo é preciso máxima força para o confronto com os Turcos.

Depois de os pasquins da nossa praça fazerem capa com a agora eloquente mas mais que notada supremacia e valor do FCPorto, e agora todos aparecem a terreiro a tecerem os mais rasgados elogios à hegemonia e maior organização na conquista de títulos, leva Jesualdo junto das tropas a refrear ânimos e não embandeirar em arco os eventuais excessos de confiança, há pois que apaniguar os mais inexperiente espíritos face a cantiga de embalar que se tornou o chorrilho de verdades sobre o porquê da nossa supremacia se no campeonato e na tabela classificativa, a distância para os demais rivais não terá melhor leitura sobre as devidas diferenças que nos separam dos demais clubes deste País, importa que não sejamos nós agora a contribuir para revigorar os moribundos ou dar nova vida as esperanças de que os Tomba Gigantes tombam-nos sempre e a 1ª Vez.

Puro exercício, mas tão difícil como acertar na chave milionária do concurso da sorte das 6ªs feiras é o de chegar a uma conclusiva ideia sob quais serão aqueles que subirão ao relvado do Municipal Flaviense, face as escolhas e fazendo fé que é mesmo tempo de rodar para voltar a jogar aposto em Nuno, Fucile, J.Paulo, Pedro Emanuel, Lino; Bolatti, Kaz; L.Lima, Mariano, Edgar e Adriano. Fica pois o desafio bloguista que é o de acertar na chave ganhadora para deslindar e desbravar o caminho da taça.

4 comentários:

Paulo Pereira disse...

Boas,

Como dizes, hoje é dia de saber quem tem unhas para jogar neste plantel de campeões. Como disse anteriormente, concordo que se procedam a alterações, atendendo à diferença de escalões que separam ambas as equipas e ao facto de o Porto estar envolvido em várias competições, com o decisivo jogo frente aos turcos na próxima 3º feira...

Mas, pese a minha concordância, não deixo de sentir uma pontada de receio, pelos motivos enunciados no artigo. As eliminações prematuras, bem recentes ainda na memória, frente a adversários inferiores, justificam que o jogo seja encarado com enorme profissionalismo, com os intervenientes azuis e brancos a terem que descer, momentaneamente, à terra, para lutarem, suharem o equipamento, como forma de demonstrarem o respeito pelos flavienses, e continuarem a contribuir para o estado de latente euforia que se sente para os lados do Dragão.

Quanto às escolhas, não deixo de me surpreender com o ostracismo a que Farias parece votado, logo ele que custou, como se diz na gíria, uma pipa de massa...

Mas, na minha opinião, não se deve comparar este potencial fracasso, aos insucessos dos brasileiros Diego e Fabiabo. O 1º, apesar da justificativas k o médio dá esporadicamente, colocando o peso do fracasso nos outros, teve inúmeras oportunidades de provar a sua mais valia, raramente o fazendo. Sim, pode argumentar que teve azar, pois apareceu no Porto no período caótico de transição após a saída de Mourinho e a debandada geral dos jogadores. Mas oportunidades teve-as com fartura...

O mal encarado do Fabiano é uma espinha atravessada na garganta. Acompanhava a carreira dele, ainda no S.Paulo, onde se revelava uma mortífera máquina de marcar golos, que infelizmente gripou na Invicta. Mas lá está, oportunidades o brasileiro teve várias, nunca saindo da penumbra da mediania exibicional. E quando assim é...

Abraço,

João Rocha disse...

Está tudo dito..acima de tudo, quero o meu FCP de outros tempos. Que mete respeito, que respeita, sente a camisola e sabe o peso que esta camisola tem. E se jesualdo pede competencia, entao eu peço-lhe o exemplo disso. espero que tenha competencia e que saiba assumir quando tambem as coisas correm menos bem, mesmo quando ganhamos..(continuo a achar que nao tem carisma e estofo pa um clube como o nosso e deixa muito a desejar em aspectos tácticos).
Como é pedido deixo entao nao so o meu onze, mas também aquele que acho ser o do prof.:

Meu Onze: Nuno, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Cech e Fucile; Paulo Assunção, Lucho González, Leandro Lima e Bolatti; Lisandro e Adriano.

Onze de Jesualdo: Nuno, Bruno Alves, Pedro Emanuel, Cech e Fucile; Paulo Assunção, Lucho González e Leandro Lima; Mariano, Lisandro e Hélder Postiga.

Anónimo disse...

07-12-2007 GERAL
Comunicado da Direcção do F.C. Porto

A Direcção do F.C. Porto emitiu esta sexta-feira um comunicado no qual repõe a verdade em relação à manchete da edição de hoje do jornal Correio da Manhã.



COMUNICADO



Assistimos hoje a mais um triste episódio da novela persecutória que o Correio da Manhã tem vindo a desenvolver contra esta instituição, centralizada no seu Presidente.



Em face do «factóide» – Segurança de Pinto da Costa suspeito de Crime -, que hoje tem chamada de capa naquele periódico, vê-se esta instituição forçada a ter que repor a verdade.



Assim,



1 - O Presidente do F.C. Porto não tem nem nunca teve segurança pessoal;



2 - É falso, assim sendo, que a pessoa referida na «notícia» seja segurança do F.C. Porto ou do seu Presidente;



3 - A fotografia em causa, e agora (re)publicada, reporta a uma manifestação espontânea de adeptos e curiosos que, alertados pela Comunicação Social, se encontravam no Tribunal de Gondomar, à chegada do Presidente;



4 - Os adeptos de futebol só mantêm essa qualidade durante os espectáculos desportivos, tendo vida e profissão próprias para além deles;



5 - Em face deste «factóide», o Presidente deste Clube será forçado a intentar o competente procedimento criminal contra a jornalista, do costume, que subscreve mais esta «peça» e os demais responsáveis pela sua autoria e publicação.



Porto, 07 de Dezembro de 2007


A Direcção do F.C. Porto

Anónimo disse...

Não se pode mesmo um GRANDE CLUBE, estar em todas as PROVAS, com a mesma INTENSIDADE.
O FCP, deveria talvez CLARAMENTE definir as suas PRIORIDADES:

Liga Campeões e Campeonato.

Nas outras provas tentariamos fazer o melhor,talvez até GANHAR!!!!

Mas com "TODA A GENTE", consciente de que estavamos a CORRER RISCOS...