3 de junho de 2007

A Batalha dos Aflitos

A pedido de várias famílias, aqui vai o vídeo do jogo que, para além de ter tornado Anderson num ídolo da imensa torcida do Grémio, é também um exemplo de tenacidade, crença e fé inabaláveis.
O cenário: última jornada da 2ª divisão brasileira. O Grémio, um dos maiores clubes do Brasil(já Campeão Mundial), jogava fora, contra o Náutico. Ironia do sorteio, as duas únicas equipas com hipótese de subirem de divisão. O Náutico precisava de vencer. Ao Grémio, o empate bastava. Isto num Estádio totalmente repleto de um público entusiasta. O Estádio tinha sido baptizado, convenientemente, de Estádio dos Aflitos.
O jogo: Com 0-0, ainda na 1ª parte, penalty contra o Grémio e expulsão de um jogador gremista. Galleto, guarda-redes da equipa de Porto Alegre, vê a bola embater no poste. Tudo na mesma. A tensão era visível nos rostos de todos. 2ª parte, 59 minutos. Penalty forçado (e o forçado é um eufemismo) contra o Grémio. Desespero total na equipa de Anderson, que via o sonho da subida a fugir. Protestos veementes, entrada em campo da Polícia, cenas pouco edificantes, 20 minutos de paragem e 3!!! Jogadores do Grémio expulsos. O jogo, acompanhado pela TV em Porto Alegre por uma multidão impressionante, estava ao rubro. Emoções contrastantes em cidades diferentes. Mas o futebol é uma caixinha de surpresas. Galleto defende a bola. Incredulidade geral. Faltava meia-hora para o fim. 11 contra 7. Repito: 11 contra 7. Só que um desses 7 era Anderson. 1 minuto depois, aproveitando uma distracção colectiva da equipa do Náutico, o Jurema faz o golo. 11 contra 7. Chamaram-lhe milagre. Foi ali, ao minuto 61 que nasceu o mito de Anderson. O sucessor de Ronaldinho tinha sido encontrado, moldado no sofrimento. O jogo ficou conhecido como “a batalha dos aflitos”. Tornou-se filme, com depoimentos de vários torcedores conhecidos (um deles é Scolari) e saiu em DVD.
Nota: Não me satisfaz a venda de Anderson e continuarei a escrever sobre isso. Num paralelismo com a realidade, é como se tivessemos descoberto um diamante único, daqueles que aparecem uma vez em cada século, e não o lapidamos convenientemente. Ele ainda tinha muito para dar, desportivamente.

3 comentários:

Jorge Almeida disse...

Eia, isso é que é eficiência. Prometido, cumprido! Está um video excelente e o jogo deve ter sido qualquer coisa. O Anderson é portentoso.
Agora, se é só pedir e tu arranjas, tava a precisar do video da Paris Hilton a rebolar-se com o namorado:)

Tiago Pimentel disse...

Épico! Imagino as emoções nessa tarde do jogo, entre os adeptos do Grémio. Verem a equipa reduzida a 10, depois a 9, 8, 7, com penaltys contra, num jogo decisivo e quando tudo parecia perdido...surgiu Anderson!!! íncrivel jogo e aquela frieza do jurema, no momento do remate, é reveladora da categoria dele. Fantástico video

Patife disse...

Já tinha visto outras imagens do jogo. Julgo que estas são mesmo do filme oficial dessa dramática partida que deve ter provocado uma série de ataques cardíacos, tamanha foi a intensidade.