21 de fevereiro de 2009

Ficaram mais "Levezinho[s]"

O trauliteirismo fez nova vítima. O caceteirismo, como doutrina de cabeceira, arranjou presa para imolar no altar da insanidade. Depois de Lisandro Lopez ser brutalmente atingido por Karagounis, jazendo enfermo meses a fio. Depois de Anderson ser atropelado, perante a benevolência arbitral, por um boi grego, impunemente pisando relvados lusitanos. Hoje chegou a vez de Postiga. Não de Dragão ao peito, mas sempre perante adversários vestindo as camisolas encarnadas. Sempre. Luisão foi o algoz.

Como o futebol, às vezes, consegue ser irónico, foi o substituto do ex-jogador portista que empalou as águias, quase como se o Destino, farto de tanta complacência e proteccionismo dos juízes de campo aos jogadores da corja, decidisse administrar directamenta a Justiça. Derlei vestiu a pele de Justiceiro. Não apenas de Postiga, colega de profissão, amigo no plantel verde e branco. Mas de todos nós. Os que de forma impotente assistiram a tantos desvarios.

Grande Ninja.

Soletrem novamente. Vá lá, devagarinho:

C.H.U.P.E.M.

ps: Benquerença será, até ao final da sua existência terrena, perseguido pelos apóstolos da verdade adulterada. O lance, ainda hoje esmiuçado por pretensos analistas, de Baía a defender a bola rematada por Petit, atormenta o juiz. Mesmo que este, por todos os meios, procure a sua redenção. Fê-lo, pressuroso, numa Supertaça entre a corja encarnada e o Setúbal, validando o único golo da partida, obtido em falta, aos vermelhos. Mas não chega. Como agiotas, eles [re]lembram Benquerença do seu erro. Nesta via-sacra, cabe ao árbitro ir abatendo os débitos, numa conta-corrente sempre favorável a Orelhas e Cª. Quanto valerá ter fechado os olhos ao penalty tão claro, cometido por Maxi Pereira, numa altura crucial do encontro? Saberemos nas cenas dos próximos capítulos...

7 comentários:

Anónimo disse...

Alguém ouviu o Gobern, na rtp(Zona Mista) hoje ??

O homem é tão,tão,tão anti/portista!!!!!!!

Anónimo disse...

Há contratos assinados de cedencia de direitos para transmissões televisivas,entre as partes, que certamente são assinados de boa fé e devem obrigar a igualdade de tratamento (imparcialidade)???!!!...

AZUL DRAGÃO disse...

Deixa-os pousar...

Não há colos que cheguem nem paciência que os aturem !



Abraço

Anónimo disse...

22-02-2009 LABAREDAS

Há penáltis e penáltis

É a velha história dos «ses». Se, por exemplo, um jornalista for isento, consegue ver para lá da barreira clubística que lhe pode tolher as ideias. Se não o for, condena-se à falta de rigor perene. O Labaredas leu com agrado que o cronista de O Jogo presente ontem em Alvalade coloca um ponto de interrogação no derby. É sempre bom questionar! E se?

«Quem sabe como se portaria um Benfica em vantagem?». Ninguém sabe. Curioso é que a mesma dúvida não lhe tomou a mente nos dias subsequentes ao F.C. Porto-Benfica, depois de Lucho ter sido rasteirado ainda na primeira parte e com um nulo no marcador. É certo que não esteve escalado para a crónica em questão, mas entretanto já escreveu sobre o tema. E se a ocorrência tivesse sido de sentido inverso?

O Labaredas também gosta de desenhar cenários. E se o resultado de ontem fosse radicalmente oposto? E se em jogo estivessem outros intervenientes? Podemos estar aqui a disparar «ses» até 2093, ano em que o F.C. Porto cumprirá o segundo centenário e continuará a ser seguramente o melhor, mas o certo é que ninguém leu algo semelhante acerca do encontro do Dragão saído da mesma pena.

Faz sentido. Tem a ver com um estilo de jornalismo muito em voga nos meios lisboetas, mas que não se ensina nas universidades. Basicamente, o Labaredas acha que é tudo «Farinha do mesmo saco». Só assim se concebe que não se considere «muito normal» que sejam marcadas grandes penalidades a favor do F.C. Porto

Anónimo disse...

A blogosfera portista devia ajudar a divulgar os diversos "LABAREDAS" ???

SEM DUVIDA.

Aberto João disse...

A propósito do Zona Mista aproveito para informar que fiz uma queixa no provedor do telespectador contra o animal do Gobern.

Não deve dar em nada mas se várias pessoas fizerem o mesmo começa a não ser possível ignorar!

Abraço
AJ

Anónimo disse...

3 Os processos vão sendo sucessivamente arquivados contra Pinto da Costa. Só avançará o "caso do envelope" ao árbitro Augusto Duarte, alegadamente recebido em casa do presidente do FC Porto na véspera de um jogo com o Beira-Mar, na época 2003/04. Tudo isto significa pelo menos duas coisas: a primeira, e essencial, que convém o Ministério Público arranjar provas antes de acusar alguém; segundo, que os julgamentos públicos são apenas uma parte da nova sociedade que construímos - e ainda bem que assim é. Mesmo quem, como eu, vê personificados no dirigente desportivo Pinto da Costa (e Valentim Loureiro, e Pimenta Machado) muitos dos males do futebol português não pode deixar de perceber que houve aqui uma tentativa de claro linchamento do ser humano.

Sejamos justos: a senhora Carolina Salgado, testemunha credível para acusar Pinto da Costa, o homem com quem viveu durante quase seis anos, não foi sequer processada quando no seu livro diz muito claramente que foi ela quem fez os contactos para mandar sovar um vereador de Gondomar, de seu nome Bexiga. O homem acabou, certamente por sorte, vivo, apesar de barbaramente agredido, mas a senhora ficou impune e tornou- -se numa estrela do jornalismo-benfiquista militante. Diz agora um juiz que o testemunho não é credível. Ou seja, afinal a justiça tem lógica.|

João Marcelino in DN de 14/02/09

--------------------------------


Estou sem palavras...