9 de julho de 2008

O que realmente importa...

Após uma semana sem tempo, sequer, para passar os olhos pela net, estou de regresso. E foi uma semana com algumas novidades, que isto de ser a silly season tem muito que se lhe diga…

Extra-4 linhas, o que continua a fazer furor é, sem dúvida, os aspectos colaterais dos Apitos. Se na Justiça comum os casos vão sendo arquivados, com direito a doloroso puxão de orelhas à paladina da Justiça e a colocação do rótulo de mentirosa à ex-alternadeira, na justiça desportiva é feita tábua rasa de qualquer norma legal. As decisões são todas elas tomadas com os cachecóis dos clubes do coração ao pescoço, numa denodada procura de reestabelecer o status quo vigente em décadas caídas no esquecimento.

Não deixa de me espantar o afã com que o 4º classificado do último campeonato, vergonhosamente derrotado com uma margem pontual de dois dígitos, continua a colocar na hipótese de ir à Champions. Cheira-me a desespero, para aqueles lados, sobretudo quando o presidente da instituição é apupado pelos seus. A mediocridade procura, de qualquer forma e sem olhar a meios, encontrar uma rota de fuga…

Se alguns esperavam, placidamente, que o CJ analisasse de forma consciente o recurso de Pinto da Costa, imunes a pressões, eu já há muito que tinha perdido a ingenuidade. A reunião de 6ª à noite apenas veio comprovar o que se suspeitava. Era imperioso uma tomada de decisão, desfavorável às cores azuis e brancas, para que se pudesse ostentar esse trunfo [palavras da Bola] na próxima apreciação do TAS. E, para isso, nem que fosse necessário recorrer a métodos pouco ortodoxos. A jogada é a de sempre. Causticar os elementos incómodos, atempadamente, nas páginas dos jornais. Criar a ideia que o presidente do CJ era, à partida, pouco idóneo para desempenhar as funções. E, para isso, utiliza-se a táctica de Goebbels, o ministro de propaganda nazi. Uma mentira mil vezes repetida torna-se em verdade.
Gonçalves Pereira surgiu assim, nas páginas impressas da imprensa diária, como um aliado de longa data de Valentim Loureiro. O motivo: vereador da Câmara de Gondomar.

Sempre me espantou esta celeridade em denegrir que, por afinidade profissional ou outra, tem pontos de ligação com as personagens históricas do Norte. Não importa que Ricardo Costa, o aclamado presidente do CD, seja presença assídua nos camarotes do Estádio da Luz. Pelos vistos, isso não influencia a sua “imparcialidade” estatutária. Mas o facto de Gonçalves Pereira ser vereador em Gondomar já era um sinal de alarme, na demanda dessa Justiça que só interessa invocar quando do agrado dos correlegionários e serventuários da corja. Ficou apenas um pequenino pormenor por esclarecer, que faz toda a diferença.
Gonçalves Pereira é vereador sim, mas da oposição a Valentim. Pelos vistos, algo que deve ter escapado à argúcia de Delgados, Manhas e outros da mesma estirpe.

Para finalizar, o golpe de mestre. Reunião encerrada, sem tomada de posição, presidente e vice fora da sala, acta feita e, numa intentona que faria corar de vergonha os tempos que se seguiram ao dealbar da democracia neste País, os 5 membros restantes, barricados à revelia numa sala, para fazerem aquilo que interessava a alguns…

Compreende-se, cada vez mais, o porque “de ser mais importante colocar pessoas nos órgão de decisão do que comprar jogadores”. Bem vistas as coisas, as batalhas do futebol português travam-se nos corredores sombrios e nos gabinetes a cheirar a mofo das estruturas federativas.

Ps: O que realmente importa, no meio disto tudo, é mesmo a apresentação dos novos equipamentos. É com eles que vamos vencer o TETRA. E aumentar o ódio que essa gentalha sente por nós…

7 comentários:

Tiago Araújo disse...

estámos no rumo ao Tetra.

dragao vila pouca disse...

É isso mesmo. Eu já encerrei o assunto e agora só bolinha. Entradas e saídas - curioso o facto do Quaresma não aparecer ao lado do Lucho, LIcha, P.Emanuel, Tarik e Bruno, com os novos equipamentos-, estamos mais fortes ou estamos mais fracos,vem mais alguém ou não... é isso o importante, o resto vai resolver-se a nosso favor, tenho essa firme convicção.
Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :


...e chamaram-lhe "APITO FINAL " ?

Se não fosse uma triste realidade até dava para rir !



Abraço

Anónimo disse...

Que tal ler "ReuniãoMagna" do Prof.e Jornalista H.Pacheco no blog RENOVAROPORTO ??

Dragaoatento disse...

Viva Paulo!

Paulo,nem mais, quanto ao teu comentário.

Meirelesportuense,tal como está,a história não está bem contada.Pelo menos não totalmente. Deliberadamente foram-lhe escamoteadas algumas nuances.

Vejamos.
Em primeiro lugar até a FPF reconheceu que o recurso do Jorge Nuno para o CJ da FPF (beneficiava)aproveitava ao FC Porto.Portanto, a ser este ilibado,teria repercussões para o Clube.

Seguidamente :
O FC Porto e o Boavista reclamaram e pediram o impedimento do Carrajola de Abreu por este já desempenhar um cargo na FPF e por tal motivo segundo os regulamentos não poder acumular os dois cargos,estando por tal motivo impedido de participar nas votações.
Por conseguinte o presidente do CJ,Gonçalves Pereira, no pleno uso das suas competências,resolveu dar razão,provimento à solicitação dos reclamantes destituindo o citado Carrajola.

O que se passou a seguir...

O CJ da FPF só não concluiu as tarefas agendadas porque o ditocujo "Carrajola"não acatou de bom grado,a deliberação do presidente do CJ,e, devia,tinha obrigação de acatar,tendo sido apoiado na sua atitude pelo seu companheiro(de jantaradas)Álvaro Batista.Foram portanto estes dois revoltosos com a sua atitude indisciplinada e ameaçadora que deram inicio a uma tentativa de desordem,que tumultuaram a reunião ao ponto do presidente ter de interromper a sessão,antes que esta acabasse em batalha campal, para em devido tempo convocar uma outra a fim de resolverem os assuntos em agenda já com os ânimos mais calmos.
Perante esta situação,a partir desse momento,e, a fim de evitar eventuais actos de violência,o presidente do CJ,mais uma vez no pleno uso das suas competências, deu por terminada a sessão, mandando lavrar a respectiva acta.

Depois já toda a gente sabe o que a seguir os 5 revolucionários aventureiros aprontaram,à rebelia dos regulamentos existentes. Levando a sua desfaçatez ao ponto de inventarem novas regras a seu bel prazer(introduzindo patranhas),exorbitando declaradamente a fim de tentar justificar as suas acções aventureiras.
Suspenderam o presidente do CJ, nomearam novo presidente, convocaram nova reunião,etc...com o fim de decidirem apressadamente o que muito bem entenderam deliberar.

Neste momento o que está em causa é saber se o bando dos 5 tinha legitimidade para agirem deste modo,e,portanto se o poderiam ter feito.
Na minha opinião,na opinião do Prof.Marcelo Rebelo de Sousa e de outros catedráticos, o bando dos 5 exorbitou das suas competências.

Querem saber a minha opinião? Estes 5 se fossem afectos ao FC Porto,já teriam sido julgados na praça pública e devidamente punidos,ultrajados conspurcados...etc...etc

Abraço

Luís disse...

Mesmo o aparentemente menos móvel Adriano, que não fez um grande jogo, sendo talvez o elemento mais apagado da equipa, conseguiu ocupar bem os espaços laterais, demonstrando a habitual garra e capacidade de luta, que o fez descer pelo flanco, marcando o lateral adversário e recuperando algumas bolas.

Bruno Pinto disse...

Estou farto destes temas extra futebol propriamente dito. O que me importa agora é saber se as novas contratações são acertadas, que mais negócios irão acontecer, quais as dispensas, qual será o nosso plantel.
Das contratações confirmadas, aprovo Rodriguez, sem reservas, apesar de ter achado o preço demasiado elevado. Em Rolando não deposito grandes expectativas, mas foi uma boa opção para o plantel. Em Tomás Costa e Sapunaru estou com boas fezadas, pelas referências que nos vão chegando, embora não os conheça. De Benitéz desconfio e Guarin acho que foi muito caro. Será que é mesmo bom jogador? Pedro Mendes, por exemplo, não seria melhor escolha?
De resto, acho inacreditável como não se dá uma oportunidade a Pitbull. Acho que poderia ser uma das revelações da equipa na próxima época. Mas parece que preferem o Alan... Enfim... Tenho pena que o Ibson não regresse, mas também está visto que Jesualdo não conta com ele. Oxalá não se arrependa.

PS: As despesas enomes com jogadores emprestados continuam, situação, na minha óptica, completamente descabida e escusada, tanto mais que alguns deles, vê-se bem que nunca jogarão no clube.