18 de junho de 2008

É só rir...


A falta de pudor da corja é tanta, que merece mais piedade do que ódio. Desportivamente inaptos, como o demonstra a classificação obtida na última temporada, o "melhor plantel dos últimos 10 anos" procura, com todo o afã, obter na secretaria aquilo que lhe foi impedido dentro dos relvados. A participação na Champions...

Sempre achei que esta polémica, alimentada cirurgicamente, constituia uma oportunidade única para LF Vieira. Contestado por uma enorme franja de adeptos, alimentados por promessas não cumpridas e por sonhos megalómanos que nunca se concretizarão, o presidente da corja viu nesta batalha a derradeira oportunidade de se manter no cargo, ele que já se ameaçou demitir 1539 vezes...

Coacção e pressão desmesurada sobre os orgãos decisores do futebol luso foi a receita encontrada. Coadjuvado pelos acólitos existentes nos pasquins diários e restantes média, denodada e desesperadamente procurou evitar a entrada do tricampeão na Champions, sabendo que com isso desferiria um rude golpe nas pretensões azuis e brancas, quer derportiva, quer financeiramente. Até compreendo que, tanto a corja como o Guimarães, esperassem com ansiedade o veredicto da Justiça. Mas com recato. Com pudor. Com dignidade. Deixando a Justiça seguir o seu curso.

Ambos os clubes ficaram a mais de 20 pontos. A corja terminou a Superliga num paupérrimo 4º lugar, afastada miseravelmente na 1ª fase da Champions [devem ser masoquistas para quererem entrar na prova novamente], humilhada pelo rival da 2ª circular na Taça de Portugal e sobrevivendo à custa de grosseiros erros arbitrais na novel Taça da Liga.

Os vimaranenses, obtendo de forma surpreendente o passaporte para a pré-eliminatória da prova milionária, sentiram no entanto na pele o poderio do Dragão. No jogo caseiro, decisivo para a atribuição da entrada directa na referida prova, a 2ª equipa do Porto derrotou de forma inapelável e contundente os comandados de Cajuda. 0-5.

Por isso, repito, recato e pudor eram exigidos. Mas estamos a falar do futebol português. E da corja. E, pelos vistos, também da equipa da cidade Berço, agora a querer colocar-se em bicos de pés, interessada num castigo ao clube sediado na Invicta.

A revelação da UEFA de que, na temporada prestes a iniciar-se, contará com a presença do FCP foi, pois, mais do que uma bofetada de luva branca. Foi mesmo uma estalada sonora, na soberba, na arrogância, na procura de vencer a qualquer custo.

5 comentários:

dragao vila pouca disse...

Isso e as várias posições da Uefa e parece que também da Fifa a avisá-los que não são permitidos recursos aos tribunais.
Mas convém enganar os sócios e o mais curioso é que eles se deixam enganar.
Quanto ao Guimarães, não sei quais foram as promessas, mas o facto é que eles viraram o bico ao prego e agora perderam pau e bola.
Querem jogadores vão ao Benfica.
Um abraço

Paulo Pereira disse...

Vila Pouca, estamos em sintonia.

O Guimarães quer o Kaz, o Alan e o João Paulo? Puxam os cordões à bolsa,pagam as respectivas cláusulas de rescisão, e levam-nos...

Nem mais um jogador emprestado a esses gajos!

paulo renato disse...

Paulo, subscrevo o teu comentário. Foi uma vitória. A vitória da moralidade, da justiça, contra aqueles que procuram viciar as regras. A corja, como lhe chamas, teve o que merecia. É patético ver o desespero dessa gente, não desistindo mesmo fazendo figuras absurdas. O 4º lugar fica-lhes bem. A Taça UEFA também. O castigo será verem-nos a jogar, na Champions, onde eles gostariam de estar.

Abraço,

Anti_Vermelhos disse...

Não foi uma bofetada. Foi mesmo um murro violento nas trombas do Orelhas e seus amigos, incapazes de perceberem que somos melhores. O melhor plantel dos ultimos 10 anos é patético. Tal como o homem que proferiu tal disparate. Parece o Vale e Azevedo, fugindo em frente, desesperado, sabendo que não tinha outra hipótese. Este caso é igual. Levanta-se poeira apenas e só param enganar os apoiantes, a massa de adeptos, dando-lhe um inimigo com rosto, de forma a que se esqueçam da incompetência dos seus líderes. Estão bem uns para os outros.

Paulo Pereira disse...

Meus caros,

Eles estão mesmo bem uns para os outros. Tenho a caixa de comentários, moderada como é óbvio, repleta de insultuosos e anónimos comentários. E é vê-los a espernerar, cheios de raiva, bramindo contra tudo, possuídos por aquele ódiozionho de estimação que, sinceramente, me enche de alegria...

Porque, honestamente, nunca pensei que a decisão lhes provocasse tanta mossa. Mas provocou. E ainda bem:)