30 de março de 2008

Preparem a festa...

LIGA - 24.ª JORNADA
BELENENSES, 1 -FC PORTO, 2
[weldon, lisandro e lucho]

Estádio do Restelo, Lisboa
Hora: 19:00
Árbitro: Lucílio Baptista (Setúbal)

FC PORTO:Helton, Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves, Fucile; Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho González; Lisandro López, Farías e Quaresma

...pois ela será de arromba. Vitória arrancada a ferros, surpreendentemente carimbada em tempos de descontos com um golo de Lucho, na transformação de uma grande penalidade. Surpreendente porque o árbitro era...Lucílio Baptista, conhecido nos meandros futebolísticos pela sua aversão ao azul e branco. Surpreendente também por ser o 2º castigo máximo, se não me falha a memória, neste longo campeonato...

Com a euforia reinante no final da partida, numa empatia enorme entre os adeptos e os futebolistas, pouco importa o que se passou ao longo dos 90 minutos. Neste momento estou feliz. A festa, merecida, está perto. Apenas à distância de uma semana. E de 90 minutos. Num Estádio do Dragão repleto, o ambiente será arrepiantemente feérico. O TRI, segundo da história deste clube secular, ficará marcada a letras de ouro. É o 3º campeonato consecutivo, na era do Apito Dourado. Prova evidente de que NÃO NOS ABATEM. Venceremos, SEMPRE, contra TUDO e TODOS!

O jogo teve vários protagonistas e um Porto de duas caras. Descomprimido, pouco concentrado, sem acertar nas marcações, durante a primeira metade, e uum conjunto mais dominador, com a qualidade condizente com o seu estatuto, na segunda parte...

A essa mudança não será alheia a desvantagem no marcador, com o golo de Weldon a mostrar que a qualidade do Belenenses, louvada pelos amantes do pontapé na bola, era uma séria ameaça à imbatibilidade dos Dragões.

A segunda metade iniciou-se da melhor forma. Um belo trabalho individual de Lisandro, sempre incansável, permitiu o restabelecimento da igualdade no marcador. Remate frontal, poderoso, fazendo explodir de felicidade os inúmeros adeptos portistas que se deslocaram à capital. Foi o início do melhor período dos dragões, acutilantes em termos ofensivos, chegando com aparente facilidade ao último reduto do opositor.

Farías, opção para a frente de ataque, teve nos pés uma oportunidade soberana, desperdiçada de forma escandalosa. A partida, aberta e sem grandes espartilhos tácticos, entrou numa toada de parada e resposta, sempre com uma excelente réplica dos azuis da cruz de cristo. Helton ía chegando para as encomendas, segurança personificada nos seus vôos na área, afastando o esférico.

Os últimos minutos trouxeram outro protagonista, um homem que desperta sentimentos contraditórios entre os adeptos: Quaresma. Endiabrado, bola colada ao pé, começou a gizar jogadas individuais, esgueirando-se entre atletas adversários com uma capacidade sobrenatural. Ameaçou uma...ameaçou a segunda...até que, finalmente, numa altura cirúrgica, foi carregado em falta, dentro da área, permitindo que os 3 pontos aterrassem no colo de Jesualdo...

Já se sabe que, vivendo num País de gente mesquinha, o lance capital será alvo de análises, reanálises, artigos de opinião, repetições exaustivas e tudo o mais. É um lance que não permite opiniões dúbias. É penalty. Claro. Quaresma é carregado ostensivamente em falta, impedido de disputar o esférico. O que me espanta, apenas, foi o rebate de consciência de Lucílio Baptista. Logo ele, persona non grata no Reino do Dragão, famigerado juiz de reputação duvidosa, conseguiu ajuizar convenientemente. Parece-me que o medo de alguns personagens da Justiça Divina começa a surtir o efeito desejado...

Agora, resta-nos contar os dias, afinar as gargantas, preparar os adereços, porque Sábado é dia de festa.

A frase da semana:

José Alberto Costa, comentador SportTV
"Este empate satisfaz mais o Belenenses. Impede o Porto de fazer a festa para a semana"[sic]

Descontando a idiotice natural vigente naquele estúdio de televisão, parece-me que se pretendia criar a ideia de que o Porto, sabe-se lá porque, teria insucesso se não conseguisse ser campeão para a semana. Como se não faltassem jornadas suficientes para conquistar o ceptro. A não ser que, indirectamente, achem que, perante a mediocridade que campeia nos rivais, o Porto deveria vencer com 30 pontos de avanço...

7 comentários:

AZUL DRAGÃO disse...

É curioso como existe tanta gente preocupada com o dia em que ,matematicamente, o F.C.PORTO será Campeão !

Porque será ?

tiago pimentel disse...

Sábado é o dia em que os comprimidos para a azia vão esgotar nas farmácias. É mesmo só gente preocupada com a nossa festa. Por acaso recordo-me bem desse diálogo entre o Costa e o jornalista de serviço. Espantoso que com o empate fosse o Porto a equipa a ficar mais descontente!!!
Esta gentinha, que se alimenta da raiva e ódio contra nós não conhece limites para o ridículo.

Chupem. Sábado há mais!

joca disse...

Reconheço que o empate seria o resultado mais justo, mas quem jogadores da qualidade de um Quaresma pode ganhar qualquer jogo.
Bela jogada, que ele tinha já ensaiado, e um penalty indiscutivel. O palerma do Jesus, que só sabe mascar chiclete de boca aberta e auto-promover-se, devia estar calado.
Gostei particularmente, pois o Belenenses devia andar pela 2ª, em vez do Gil Vicente.

Sábado lá estarei!

nuno silva disse...

Bom jogo, entre duas das melhores equipas portuguesas, jogando desinibidas, transformando o jogo num espectáculo que valeu a pena.
Também acho que o empate seria mais ajustado ao que se passou em campo, mas a raça, crença e mística portista estiveram presentes.
Belíssima a festa após o golo, respirando-se vontade de vencer. Parabéns Dragões. Está quase!

dragao vila pouca disse...

Gostei muito, para além do mais, na Capital as vitórias têm sempre outro sabor.Uma virada conseguida contra um adversário muito difícil e muito bem orientado. Grande Lucho ele sim a merecer petição e um R.Quaresma intermitente, mas, que nunca se entregou e foi ele que na parte final carregou a equipa para a vitória.Sábado com o tri à vista não somos portistas nem somos nada senão lotarmos o Dragão. Grande falange de apoio em Belém, só um cego é que não o crescimento imparável do F.C.Porto que clube regional, nacional e internacional.
Um abraço

dragao vila pouca disse...

Agora querem tirar-nos 6 pontos e impedir-nos de fazer a festa contra o Estrela. Eu que já fiz um poste sobre o assunto, não aceito.
Um abraço

Anónimo disse...

A cronica "Encarnado e Amarelo- ascores da honestidade desportiva" doblog PORTISTAsDEBANCADA, merece DIVULGAÇÃO.

Este blog podia ajudar....