5 de março de 2008

Inglório

LIGA DOS CAMPEÕES - OITAVOS-DE-FINAL (2.ª MÃO)

FC PORTO, 1-SCHALKE 04, 0 [1-4 nas gp]
Estádio do Dragão, no Porto
Hora: 19:45

Árbitro: Howard Webb (Inglaterra)

FC PORTO - Helton; Bosingwa, Pedro Emanuel, Bruno Alves, Fucile; Lucho González, Paulo Assunção, Raul Meireles; Tarik Sektioui, Lisandro López e Ricardo Quaresma.
Treinador: Jesualdo Ferreira.
Suplentes: Nuno, Marek Cech, João Paulo, Kazmierczak, Mariano González, Adriano e Farías

É uma crónica que eu não queria escrever. Daquelas em que cada letra, cada palavra, cada frase, é escrita com um pesar profundo. Dói perder assim. Custa ser eliminado de forma tão dolorosa.

Escrever dominado por um enorme sentimento de frustração pode, logicamente, adulterar o raciocínio. Talvez seja este o caso. Para que não existam más interpretações. Gostei da capacidade de luta da equipa. Daquela força interior que os empurrou, mesmo em inferioridade numérica. Uma exibição trascendental, mesclada numa força interior que, praticamente, renovava as forças físicas e anímicas. Foram bravos. Foram Dragões. Mas perdemos bem...

Sim, eu disse que a eliminação, por muito cruel que seja, foi justa. Em 180 minutos, com o favoritismo por confirmar, os azuis e brancos não foram capazes de eliminar um conjunto coeso, abnegado, mas longe de constituir um colosso europeu. E depois, quando num jogo da Champions se falham, de forma tão clamorosa, golos feitos, nada mais podemos argumentar...

Poderíamos invocar os Deuses da Fortuna, essas entidades que sadicamente nos flagelam com perdidas escandalosas, ou os infortúnios típicos do jogo, quando o guardião opositor parece intransponível. Mas prefiro a explicação mais plausível: inépcia na finalização...

Serei, sem dúvida, perseguido nos próximos dias pelas imagens dos falhanços inacreditáveis de Tarik e de Quaresma. Tudo poderia ser diferente. Pois. Mas a verdade surge sem filtro, sem paliativos. Pelo segundo ano consecutivo, o Porto cai estrepitosamente nos oitavos, ficando sempre essa sensação indelével de que poderíamos ter ido mais longe. Muito mais.

Não me apetece, nem o farei, dissertar sobre o jogo, dissecando-o. Para a história dos que o viram, fica uma exibição quase sobre humana de Paulo Assunção, omnipresente em todos os lances, catapultando a equipa para a frente, lutando bravamente em todo o campo. A ele, numa memória que, mesmo que selectiva, guardará imagens do jogo num qualquer recôndito cantinho do cérebro, junta-se a imagem de Lucho, imperial no passe, verdadeiro líder impedindo a equipa de naufragar...

Como sempre, num futuro não muito distante, os flashbacks permitirão visualizações do estoicismo de Lisandro, verdadeira imagem de marca, já impregnada no seu ADN. Transportando a flâmula sagrada do Porto no seu coração, dentes cerrados na disputa de cada lance, mística escorrendo por cada poro. Foi ele, numa altura de descrença, que devolveu a esperança aos adeptos. A ansiedade, acumulada minutos a fio, libertada num grito de esperança, de raiva, de júbilo. O seu golo, aquele golo, merecia a vitória...

Não gostei de Quaresma. Assumo-o sem pudor. Umbilicalmente ligado à eliminação, pelo falhanço no prolongamento, quando as gargantas sequiosas já gritavam golo, mostrou a face negra de um génio. Individualista, pouco lúcido, tentando libertar das suas botas labaredas de magia, não desequilibrou. Estarei a ser demasiado exigente? Talvez, mas às estrelas da Cª pede-se que, em jogos destas, elas brilhem como nunca. E Quaresma hoje foi uma estrela...cadente.

Agora, quando o lado anímico deu um estouro valente, importa sarar feridas. Assistir à sua cicatrização, numa convalescença lenta, mas sabendo que ainda existem motivos para sorrir. Um campeonato para ganhar. Uma Taça para erguer. Neste momento, meros paliativos que não me tiram do estado depressivo, mas importantes no futuro do clube...

19 comentários:

Dragaoatento disse...

Gostei do seu comentário.Estou de acordo que o Quaresma podia e devia ter feito mais e melhor.
Quanto a mim, é inegável o talento do Quaresma, mas precisa de amadurecer, parece-me frágil de carácter.
Além disso tambem acho(foi por demais evidente) que o Schalke está muito melhor servido de guarda-redes.

Anónimo disse...

Pior q a eliminação para mim foi a exibição,não jogamos um palito e isso notou-se até no silencio q "corria" pelas bancadas, q durou grande parte do jogo...
Mas é levantar a cabeça e seguir em frente temos mais trofeus a conquistar
Amorim

BRUNO ROCHA disse...

É verdade, convivi e comungei as ansias e o desejo de ultrapassar a eliminatoria...Nao me parece justo assacar culpas a quem quer que seja. é certo Quaresma pos-nos por momentos la onde queriamos no sitiod do costume...este FCP merecia e devia ter mais Champions, mas uma vez mais sucumbiu aquilo que sao as exibiçoes europeias de hoje, estas competiçoes nao se compadecem com inepcia e intranquilidade, muito menos com a mesquinhez tacanha de como se bordam os jogos fora...Marcar fora é meio caminho, o Dragão não perdeu a eliminatoria ontem perdeu-a sim a 15 dias, quando contra e como diz o Paulo um não colosso desta europa se vergou ao medo, a timidez e a tremideira deitando tudo a perder..Ontem fomos bravos, heroicos, com um arbitro que ate fez vista grossa a algo que podiam deitar por terra o sonho...morremos tal como a muitos anos nas Antas nos penaltis frente a Sampdoria...Foi pena...agora a alma do Dragão tem de renascer pois podem ser duras as marcas deixadas pelo descomprimir e extenuar das expectativas...Sentia-se a equipa crescer, mas tal como tinha dito em off-record isto de poupar jogadores antes, corta o ritmo competitivo, nao sou a favor e provou-se uma vez mais..poupar antes e nao ganhar depois...

Uma ressalva começou bem jesualdo com os escolhidos para os penaltys mas parece-me de todo descabido um central ser a 2 opçao na conversão do mesmo...nao sei se treinamos essa vertente mas numa equipa com tecnica acima da média os centrais são dos últimos a faze-lo...

Acordei, sequioso, e logo esta invernia me assolou com memorias de que este ano frente aos lusos tudo a Bavieira levou...eles foram os bayerns leverkusen e munchen, o Bremen e o S04....raça de alemaes....só um pobre nuremberga se deixou abater pois nem sempre a sorte acompanha os mais fortes...

Dragão Felgueirense disse...

No fim de tudo o que interessa é o que vi em campo, e o que vi foi muita azelhice da parte do Quaresma.
Todos os jogadores esforçaram-se ao maximo menos o Quaresma que andou o jogo todo a querer dar nas vistas e só azeitou.
Da minha parte culpo-o totalmente pela iliminação.
Uma palavra para o Helton, é um guarda redes perfeitamente banal.

dragao vila pouca disse...

O título do meu post é: "erros meus, má fortuna, tudo passei...caí, mas já me levantei! Força Porto!"
É com esse espírito que domingo lá estarei; doeu, doeu muito, mas, que a equipa e nós adeptos canalizemos a raiva e a frustração
para o que resta da época.
O guarda-redes fez a exibição da vida dele. É contestadissímo na Alemanha e depois faltou eficácia, não se podem falhar golos daqueles.
Um abraço

Rick disse...

olá
Execelente trabalho o teu na promoção da imagem do nosso FC Porto.
Eu tambem tou a tentar contribuir com mais um blog para fazer do nosso Porto cada vez maior, nese sentido vinha te pedir se me podias linkar eu ja te linkei.
Abraço

www.fcporto-blog.blogspot.com

Pedro Coimbra Marques de Carvalho disse...

DÓI MUITO SAIR DESTA MANEIRA...ESTA EQUIPA MERECIA MUITO MAIS!!!






Jamais esquecerei esta noite. Entrei pouco confiante, mas desde o minuto 2 mudei logo de opinião, pois com aquela postura e garra demonstrada só poderia acreditar. Um Bosingwa inacreditável (arrisco-me a dizer que é o melhor lateral direito que vi jogar nos último anos), um Porto a jogar muito bem, mas a falhar na finalização. Não se podem falhar coisas assim, mesmo tendo sido com o grande mérito do guarda-redes deles (aos 21 anos, considerado o melhor guarda redes da Bundesliga). Depois na 2ªparte voltámos a entrar muito bem mas a bola na entrava: inda estou a pensar como é Tarik falhou aquele golo de cabeça na pequena área, tendo o guarda-redes alemão defendido com o pé...incrível. A partir daí assumo, que pensei, tal como no jogo em Alvalade que "hoje é impossivel marcar". Depois a lesão de Bosingwa, enfim azar máximo. Eis que aparece "o enorme" (pouco para adjectivá-lo) marca um golo digno que um grande jogador. Lisandro como ja li algures parece que nasceu na Cedofeita e é um dragão de nascença: é um jogador incrível, excelente mesmo, e que dá gosto pagar quotas para ajudar a pagar o seu vencimento. O estádio veio abaixo com tal momento e logo a seguir podiamos ter marcado, quando todos ja pensavam no prolongamento




No prolongamento, temi a questão fisica da equipa, mas não, estiveram sublimes, uns autênticos dragões, não esquecendo que estávamos com dez elementos. Aí, logo a abrir um lance que jamais esquecerei, Quaresma isolado conseguiu falhar...inacreditável, inacreditável, inacreditável. Acontece aos melhores, mas nestes grandes palcos os erros pagam-se a dobrar e assim foi. Nestes 30minutos extras o Porto mandou sempre, e aí o que posso eu dizer? Deu gosto, ver, tal como tinha pedido, os jogadores a comerem a relva. Depois penáltis e aí é lotaria...e eles tinham um excelente guarda-redes




Fiquei triste, vi gente a chorar, frustrada e porquê? Obvio, toda a gente viu que isto foi uma injustiça e se perdeu uma grande oportunidade para esta equipa ir longe e bem merecia. Lucho, o melhor jogador da equipa, um de mais classe que tive o privilégio de ver na minha vida...vê-lo a sair em lágrimas arrepiou-me. Pena pois agora vários serão vendidos e um novo ciclo se iniciará. Sem dúvida, esta equipa merecia os quartos. Surpreendeu-me assumo, num aspecto, nunca perdeu a cabeça e mostrou uma maturidade incrível. Tomára que todos ficassem e aí estava eu bem mais contente. Agora isto demora uns dias a passar...pensar que este grupo é fabuloso e não ter conseguido mais. Palavra para o mister, esteve bem e quando ainda ontem ouvi que iria sair, fico preocupado, pois em Portugal não há melhor




Excelente excelente a massa associativa. Antes da marcação dos penaltis foi entoado o hino do clube e o estádio tremeu, mais um momento que não esquecerei. Outro, aquando do falhanço de Bruno Alves( uma exbição sublime, cheia de classe de uma verdadeiro dragão, futuro capitão, com toda a justiça) os jogadores foram buscá-lo, e o estádio, que já estava todo de pé, o aplaudiu fortemente...um grande gesto. E claro depois de confirmada a derrota na lotaria, os adeptos foram enormes, e a equipa assim o mereceu, pois foi grande, muito grande, tendo feito um dos melhores jogos da época (tal como se pode ler no site da própria Uefa por exemplo), um aplauso arrepiante, com os jogadores e publico de lágrimas nos olhos. Acreditem que custa muito perder assim, mas é futebol, uns perdem outros ganham...uma vez nós outras vezes outros




Uma coisa é mais que certa: CADA VEZ AMO MAIS ESTA INSTITUIÇÃO, E CADA VEZ TENHO MAIS ORGULHO EM PERTENCER A ELA...com um grupo destes NINGUEM SE PODE QUEIXAR!!!no dia mais triste que tive num estádio de futebol até hoje




VENHA O TRI e a TAÇA...para o ano lá estaremos na Champions League

Pedro Coimbra Marques de Carvalho disse...

DÓI MUITO SAIR DESTA MANEIRA...ESTA EQUIPA MERECIA MUITO MAIS!!!






Jamais esquecerei esta noite. Entrei pouco confiante, mas desde o minuto 2 mudei logo de opinião, pois com aquela postura e garra demonstrada só poderia acreditar. Um Bosingwa inacreditável (arrisco-me a dizer que é o melhor lateral direito que vi jogar nos último anos), um Porto a jogar muito bem, mas a falhar na finalização. Não se podem falhar coisas assim, mesmo tendo sido com o grande mérito do guarda-redes deles (aos 21 anos, considerado o melhor guarda redes da Bundesliga). Depois na 2ªparte voltámos a entrar muito bem mas a bola na entrava: inda estou a pensar como é Tarik falhou aquele golo de cabeça na pequena área, tendo o guarda-redes alemão defendido com o pé...incrível. A partir daí assumo, que pensei, tal como no jogo em Alvalade que "hoje é impossivel marcar". Depois a lesão de Bosingwa, enfim azar máximo. Eis que aparece "o enorme" (pouco para adjectivá-lo) marca um golo digno que um grande jogador. Lisandro como ja li algures parece que nasceu na Cedofeita e é um dragão de nascença: é um jogador incrível, excelente mesmo, e que dá gosto pagar quotas para ajudar a pagar o seu vencimento. O estádio veio abaixo com tal momento e logo a seguir podiamos ter marcado, quando todos ja pensavam no prolongamento




No prolongamento, temi a questão fisica da equipa, mas não, estiveram sublimes, uns autênticos dragões, não esquecendo que estávamos com dez elementos. Aí, logo a abrir um lance que jamais esquecerei, Quaresma isolado conseguiu falhar...inacreditável, inacreditável, inacreditável. Acontece aos melhores, mas nestes grandes palcos os erros pagam-se a dobrar e assim foi. Nestes 30minutos extras o Porto mandou sempre, e aí o que posso eu dizer? Deu gosto, ver, tal como tinha pedido, os jogadores a comerem a relva. Depois penáltis e aí é lotaria...e eles tinham um excelente guarda-redes




Fiquei triste, vi gente a chorar, frustrada e porquê? Obvio, toda a gente viu que isto foi uma injustiça e se perdeu uma grande oportunidade para esta equipa ir longe e bem merecia. Lucho, o melhor jogador da equipa, um de mais classe que tive o privilégio de ver na minha vida...vê-lo a sair em lágrimas arrepiou-me. Pena pois agora vários serão vendidos e um novo ciclo se iniciará. Sem dúvida, esta equipa merecia os quartos. Surpreendeu-me assumo, num aspecto, nunca perdeu a cabeça e mostrou uma maturidade incrível. Tomára que todos ficassem e aí estava eu bem mais contente. Agora isto demora uns dias a passar...pensar que este grupo é fabuloso e não ter conseguido mais. Palavra para o mister, esteve bem e quando ainda ontem ouvi que iria sair, fico preocupado, pois em Portugal não há melhor




Excelente excelente a massa associativa. Antes da marcação dos penaltis foi entoado o hino do clube e o estádio tremeu, mais um momento que não esquecerei. Outro, aquando do falhanço de Bruno Alves( uma exbição sublime, cheia de classe de uma verdadeiro dragão, futuro capitão, com toda a justiça) os jogadores foram buscá-lo, e o estádio, que já estava todo de pé, o aplaudiu fortemente...um grande gesto. E claro depois de confirmada a derrota na lotaria, os adeptos foram enormes, e a equipa assim o mereceu, pois foi grande, muito grande, tendo feito um dos melhores jogos da época (tal como se pode ler no site da própria Uefa por exemplo), um aplauso arrepiante, com os jogadores e publico de lágrimas nos olhos. Acreditem que custa muito perder assim, mas é futebol, uns perdem outros ganham...uma vez nós outras vezes outros




Uma coisa é mais que certa: CADA VEZ AMO MAIS ESTA INSTITUIÇÃO, E CADA VEZ TENHO MAIS ORGULHO EM PERTENCER A ELA...com um grupo destes NINGUEM SE PODE QUEIXAR!!!no dia mais triste que tive num estádio de futebol até hoje




VENHA O TRI e a TAÇA...para o ano lá estaremos na Champions League

lucho disse...

Paulo q mais dizer? Disseste tudo.
Tb estou mal. Mas domingo já há mais um jogo para ganhar.
Abraço.

Paulo Pereira disse...

Sem dúvida k, pese a crueldade da derrota, o sentimento dominante é mesmo o orgulho numa equipa k não se abateu perante tantas adversidades...

Lesão de Bosingwa, a bola k não entrava, a expulsão de Fucile, conseguindo encontrar ânimo até ao fim...

O sabor amargo na boca teve apenas e só a ver com a lotaria das grandes penalidades...

Mas, como dizem, este Domingo existe novo jogo, e duas competições internas para vencer. É nessas k teremos k apostar...

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :

Foi um jogo difícil .
Que já passou.

O futebol tem destas coisas e , por isso , é o melhor jogo do mundo.

Saída injusta da CHAMPIONS porque não tivemos um só bocadinho da sorte que sobrou ao SCHALKE.


Um abraço para ti,
Campeão !

Dragaopentacampeao disse...

Quaresma evidenciou a grande diferença entre os bons e os excepcionais. Estes, na hora da verdade concretizam. Quaresma só às vezes...

Mas o pesadelo já passou.
Agora é hora de olhar em frente e continuar a demonstrar que a classe e superioridade desta equipa é real.

Temos dois títulos para conquistar.

Vamoa a isso!

dragao vila pouca disse...

15:17 - Actualidade
Almeida Pereira não favoreceu FC Porto ou Pinto da Costa

A Procuradoria-Geral da República considerou, em despacho, que o procurador Almeida Pereira, que recusou dirigir a PJ/Porto, não teve "qualquer comportamento processual de favor" relativo ao FC Porto ou ao seu presidente, Pinto da Costa. Esta é a conclusão expressa num despacho do Procurador-geral adjunto Agostinho Homem, titular de um inquérito sobre a alegada parcialidade de algumas decisões de procuradores do DIAP/Porto, em resposta a requerimento do próprio Almeida Pereira. Segundo o despacho de Agostinho Homem, datado de ontem e a que agência “Lusa” teve hoje acesso, Almeida Pereira acompanhou a equipa do FC Porto a Sevilha para a final da Taça UEFA de 21 de Maio de 2003, a convite do presidente do clube, Jorge Nuno Pinto da Costa. "Não se apurou, no entanto, que tivesse havido, da sua parte, qualquer comportamento processual de favor", lê-se no despacho do procurador. “Também não há nos autos elementos que apontem para a prática de qualquer ilícito criminal, nomeadamente corrupção", segundo o mesmo documento onde, no entanto, está salvaguardado que o inquérito "ainda não terminou". Almeida Pereira recusou, a 28 de Fevereiro, assumir o cargo de director da PJ/Porto, que tinha anteriormente aceite, justificando a recusa, em comunicado, pelo ambiente gerado na sequência da comunicação pública da aceitação. No documento, Almeida Pereira afirma ter entendido "adequado" comunicar às entidades competentes a sua decisão de "recusa do convite aceite" para substituir Vítor Guimarães. O magistrado sublinhou que, desde o anúncio público da sua aceitação do convite do ministro da Justiça para assumir a direcção da PJ do Porto, foi "objecto de calúnias, infâmias e vilipêndios de proveniência nunca assumida".
Agora???!!! É tarde! E os
caluniadores e difamadores como ficam?
Um abraço

Anónimo disse...

Quaresma, sobrou em trabalho o que faltou em inspiração

Parece que começou o jogo com medo. Cresceu com o tempo, porém, sobretudo na segunda parte. A partir daí fartou-se de canalizar jogo e de empurrar a equipa para a frente. No prolongamento falhou escandalosamente perante Neuer. Mas ninguém lhe pode levar a mal. Já dera o que tinha e o que não tinha. Aquele azar veio por arrasto.

In Maisfutebol
-----

Parece-me BEM MAIS JUSTO.

NOTA. Vamos provavelmente pela SEGUNDA VEZ em toda a nossa HISTORIA, ser TRICAMPEÕES e estes jogadores vão marcar o seu nome a"LETRAS DE OURO".
Assim POR AMOR À JUSTIÇA,convem não esquecer a IMPORTANCIA DECISIVA, do QUARESMA, neste ESTUPENDO TRI.

INGRATIDÃO,NÃO.

Anónimo disse...

Guerrilheiros
FERNANDO SANTOS

Era já de si preocupante em Portugal a Justiça não satisfazer requisitos básicos de um Estado democrático. Pior foi avolumarem-se, nos últimos tempos, sintomas do uso da Justiça como arma de arremesso num coquetel explosivo que chega a levar a luta pelo poder a contornos... geográficos.

Não sejamos ingénuos. O futebol tem sido (também) um dos campos de intriga e dissidência de vários agentes da Justiça, do Ministério Público à Polícia Judiciária. E a gestão criteriosa de alguns processos chega ao uso cirúrgico da (des)informação.

O modo como foi conduzida a campanha que levou o Procurador Almeida Pereira a recusar a aceitação do cargo de Director da Polícia Judiciária no Porto é o mais recente exemplo da falta de decoro.

Ser adepto de futebol, frequentar o Estádio do Dragão - apesar de benfiquista - e ter estado em Sevilha na final da Taça UEFA a convite do FC Porto, foram factos que serviram para uma autêntica tentativa de assassinato de carácter do Procurador. Fizeram-lhe um cerco tão asfixiante que Almeida Pereira não esteve para aturar mais vilipêndios e fez marcha-atrás na aceitação - no que acabou por também prestar um favor involuntário aos "guerrilheiros".

A pedido do próprio, os esclarecimentos da PGR ontem conhecidos são eloquentes sobre como foi intoxicada a campanha - liderada ou canalizada pelo "Correio da Manhã" - contra Almeida Pereira. Além da inexistência de "qualquer elemento que aponte para corrupção ou comportamento processual de favor relativamente ao FC Porto, seus dirigentes ou quaisquer outras pessoas", não se apurou "qualquer comportamento processual de favor" por Almeida Pereira ter sido convidado pelo presidente do FC Porto a assistir em Sevilha à final da Taça UEFA e "não há nos autos elementos que apontem para a prática de qualquer ilícito criminal, nomeadamente de corrupção". Elucidativo.

O que a PGR esclareceu ontem baliza duas certezas. Por um lado que é lamentável colocarem-se rótulos às pessoas; por outro, que morar-se no Norte e respirarem-se os ares do Estádio do Dragão e do FC Porto não é sinal obrigatório de corrupção - e por muito que queiram passar o contrário. Nalguma Comunicação Social e, até, em sectores específicos da Justiça.

OJOGO

Dragaoatento disse...

Histórias passadas (protagonista Madjer).
Quaresma conseguiu surgir isolado frente ao jovem guarda-redes Neuer do Schalke 04, até fez um compasso de espera antes de rematar para tentar acertar na baliza, só que não teve engenho/arte para ter êxito.
Lembro-me que aqui há uns anos atrás numa jogada semelhante do Madjer, também ele surgiu isolado frente a um guarda-redes, num jogo da Liga dos Campeões. Só que o Madjer era um verdadeiro artista da bola, e, por conseguinte, em frente ao keeper adversário fez o gesto de (ameaçou) chutar a bola para desequilibrar o guarda-redes e quando este se inclinou para o lado meteu-lhe a bola pelo outro e marcou golo (artístico)!
Conclusão.Clamorosa falta de arte do Quaresma,displicência do Tarik no cabeceamento e um Helton insuficiente,estão na base da eliminatória.
www.dragaoatento.blogspot.com

Dragaoatento disse...

Agradeço o favor de me linkar ao seu Mundo azul e branco.
Eu vou tentar linká-lo ao meu www.dragaoatento.blogspot.com
A propósito,sou capaz de ter dúvidas como se linka,entretanto se não fosse pedir muito,
informava-me para
monteiro_a_a@hotmail.com como se faz.
Obrigado
Monteiro

Dragaoatento disse...

Histórias passadas (protagonista Madjer).
Quaresma conseguiu surgir isolado frente ao jovem guarda-redes Neuer do Schalke 04, até fez um compasso de espera antes de rematar para tentar acertar na baliza, só que não teve engenho/arte para ter êxito.
Lembro-me que aqui há uns anos atrás numa jogada semelhante do Madjer, também ele surgiu isolado frente a um guarda-redes, num jogo da Liga dos Campeões. Só que o Madjer era um verdadeiro artista da bola, e, por conseguinte, em frente ao keeper adversário fez o gesto de (ameaçou) chutar a bola para desequilibrar o guarda-redes e quando este se inclinou para o lado meteu-lhe a bola pelo outro e marcou golo (artístico)!
Conclusão.Clamorosa falta de arte do Quaresma,displicência do Tarik no cabeceamento e um Helton insuficiente,estão na base da eliminatória.
www.dragaoatento.blogspot.com

Pedro Coimbra Marques de Carvalho disse...

Jesualdo mais um ano...concordo logicamente