11 de fevereiro de 2008

Apito Encarnado - sempre a contar...

Pois, é mais do mesmo. Ufanam-se hoje os jornalistas, pressurosos, da Bola. Rejubilaram ontem, entusiasticamente, os comentadores da SIC. Após o nervosismo motivado pelo golo madrugador do Paços, foi com evidente alívio que assistiram aos golos do SLB, na reviravolta alvo de encómios, como se de uma grande exibição se tratasse...

Nada mais falso. Mais um branqueamento arbitral, já perpetrado pela imprensa, como sempre, num afã digno de registo, procurando evitar mais uma mancha no currículo encarnado. Mas elas já são tantas, que nem o melhor tira-nódoas os safa...

Ontem, com a presença nos quartos-de-final a complicar-se, pela excelente réplica do opositor, foi necessário recorrer aos métodos do costume. Grande penalidade inventada, permitindo que numa altura crucial, bem rente ao intervalo, o Benfica empatasse a contenda...

Foi uma espécie de dois em um. No lance, em que a queda aparatosa de Rodriguez motivou o castigo máximo, o defensor do Paços foi mimoseado com um amarelo. Poderia ser coisa de pouca monta...

Mas não foi. No início da 2ª metade, o mesmo jogador é penalizado com punição idêntica, noutra espalhafatosa queda de Makukula na área. Com a expulsão do jogador pacense, sempre foi possível colocar nos títulos dedicados ao jogo o "génio de Rui Costa". Estava a ver que não conseguiam...

Para o registo arbitral fica aquele lance, por volta dos 11', em que um fora-de-jogo assassino impede Wesley de facturar o 2º tento da equipa visitante. Colocado em jogo, perfeitamente isolado perante o desamparado Butt, viu a jogada cerceada por um fiscal-de-linha diligente. Diligente, mas pouco inteligente. E assim continua o "glorigozo" em prova...

ps: Não consta que este tipo de programas faça parta do menú televisivo de Maria José Morgado e seus pares...

6 comentários:

dragao vila pouca disse...

Para além de uma arbitragem muito má, que prejudicou o Paços, houve outro aspecto que me chamou a atenção:o Roberto Leal aos saltinhos na bancada quando o Benfica marcou.Ridículo!

Anónimo disse...

e conseguem os rosinhas andar de cabeça erguida. Não tem um pingo de vergonha naquelas cabeças ocas...
Amorim

AZUL DRAGÃO disse...

Donde , se conclui que...

Sair desportivamente a ganhar (escandalosamente ou não) só será indício de corrupção se ,
o beneficiado , for o F.C.PORTO !

samotrace disse...

"Com o desemprego a atingir recordes (...), com uma política de saúde tão contestada(...), com um ensino em crise, onde os professores continuam a ser o elo mais fraco" (Vítor serpa)

Que nem mais, ou como
à conta de MST, 10 milhões
de benfiquistas lêem a Bola
à terça-feira.

Pois é excelente o Miguel, comparando o apito doirado (eu gosto assim) a uma "história de pilha-galinhas".
Desde logo porque a celebração em Gondomar não passa de procissão de fachada, quando se sabe que, sedentos de afecto, os benfiquistas deste país só desejam vingança contra o FC Porto e o seu homem.
Se não, é ver como o caso Bexiga, que apontava ao cerne da acusação, dada o carácter de ofensa pessoal, levantado da denúncia expressa da co-autora, se desfaz em fanicos, com câmaras que se desligam, para ex., quando, afinal, nem existiam, após se levar a sério a testemunha em ordem à perseguição desse homem, como depois se abandona, à falta de provas e o testemunho em fumo...

Mas a saga deve prosseguir, com o "dream team" de MJ Morgado reorientado a novas denúncias, segundo o "Público", diz Miguel, da Carolina, então virada a "operações financeiras de compra e venda de jogadores do FC porto nos últimos anos". Como se demais homens de outros clubes, do grande Benfica ao mais pequeno, não tenham contas de operações de jogadores a cada época, de há vinte a trinta anos.

Mas é uma caça 'ad hominem', prepotente, indecorosa, sem rebuço e sem decência, quão discricionária, sem moral alguma. A demonstrar essa coisa presuntiva, que ao contrário de outro apito dado ao cesto, este apito persegue uma finalidade crua, apertar um homem, cercá-lo de todas as maneiras, até que alguma coisinha surja.

E dará na real vitória, mais que fogo de artifício, mero processo, um orgasmo, quando, de alguma forma, enfim, se provar que esse "pai", que até ama os seus filhos, não é nosso, e nem esse "presidente" que mais glórias já deu a algum clube, no mundo, é do Benfica, imperdoável afronta, ao tempo que aqui se sofre, ai, nóssa sinhóra, ó bieira!...

Anónimo disse...

E q tal o espectaculo circense,dos rosinhas, a andar a mostrar as teias de aranha á europa dos deputados, com o grande jogador a fazer de bobo da corte...?

Anónimo disse...

o da corte era meu AMORIM