12 de novembro de 2007

Empate...de amadores!

FICHA DE JOGO
Liga 2007/08, 10ª jornada (11 de Novembro de 2007)
Estádio José Gomes, na Amadora
Árbitro:
João Ferreira (Setúbal)
Árbitros Assistentes: Pais António e Luís Ramos
4º Árbitro: Nuno Campos

F.C. Porto: Helton; Bosingwa, Stepanov, Bruno Alves e Fucile; Paulo Assunção, Raul Meireles e Lucho González «cap.»; Tarik Sektioui, Lisandro e Quaresma
Substituições: Lucho González por Bolatti (69m), Tarik Sektioui por Adriano (76m) e Raul Meireles por Kazmierczak (87m)
Não utilizados: Nuno, Pedro Emanuel, Cech e Hélder PostigaTreinador: Jesualdo Ferreira
Ao intervalo: 0-1Marcadores: Lisandro (24m), Raul Meireles (50m), Maurício (86) e Mateus (90m)
Disciplina: cartão amarelo a Marcelo Goianira (29m), Wagnão (53)

Na Reboleira um regresso ao passado, um voltar da tradição e acima de tudo um desfecho inqualificável, inadmissível, incompreensível mas justo e merecido e isto é o que quase 12 horas depois do jogo, de mais brando arranjo para qualificar a vergonha de resultado obtido frente a esse colosso do nosso futebol.

Estávamos mais que avisados, toda a comunidade jornalística havia chamado a lume as dificuldades e as gracinhas dos Amadoristas no passado, Lisandro em super flash acrescentava que a equipa não podia dormir ou adormecer em determinadas fases do jogo. Jesualdo corroborava de tais palavras dizendo e espicaçando os pupilos de Daúto Faquirá, esperando mesmo que os tri olores nos colocassem à prova durante toda a partida de forma a estarmos acordados…é tudo muito lindo na teoria mas aquilo que se viu foi uma antítese do discurso proferido até então.

Começo mesmo por ai, as culpas poderão ser assacadas a muitos dos intervenientes em campo, mas um dos mais anjinhos foi o Prof., depois do 2-0 foi ele a mão que embalou o berço, o guia do passeio turístico que achou irem ser os derradeiros 20 a 25 minutos finais, como pode o Mister vir a terreiro qualificar e adjectivar a exibição Azul de tudo, se foi este a transmitir esses intentos com substituições de cariz controlador (no futebolez diz-se pôr gelo) e no fim tem a lata de vir, qual iluminado, pedir desculpas, refugiado em sábias palavras, discursos de momento sacudindo a água do capote... desculpem mas para mim não o redimem nem deixa de ser um dos mais culpados.

Quanto ao jogo em si, confesso ter visto mal a 1ª parte do mesmo acompanhando o seu desenrolar via rádio e só a partir dos 20m então já com imagens. O FcPorto foi mandão o suficiente para aos poucos ir empurrando os anfitriões para a sua área, com o onze habitual e sob a batuta de Lucho, foram os azuis e brancos levando a água a seu moinho, Tarik abriu o rol das oportunidades com um remate já no interior da área estrelista a que Nélson se opôs de forma pouco ortodoxa, os minutos iam passando e ainda que de forma pouco incisiva dominavamos o jogo em todos os capítulos, apenas aqui e ali sobressaltados pelas bolas paradas, onde as torres amadorenses eram referência na nossa defensiva.

Por volta da meia hora de jogo Lisandro, pois claro, num momento de inspiração pessoal e fruto do seu bom momento moral, tirou da cartola o Golo e que dava expressão ao placard e ao maior assomo sobre a baliza rival. Desse momento até ao intervalo foi um ápice e nem os da Reboleira mostravam ser capazes de grandes coisas, nem os portistas forçavam o tom, com excepção de alguma magia solta de Quaresma mas pouco frutífera.

Fora um 1º tempo morno, sem muito a realçar e que não deixava adivinhar o desfecho final impensável. A 2ª parte começava tal e qual a etapa inicial, com os Dragões com trocas de bola e algumas transições rápidas, e foi numa dessas jogadas e talvez no lance melhor gizado pelo ataque dos azuis que R. Meireles, (com inadvertida colaboração alheia de Marco Paulo) atirou a contar para o fundo das redes dos da casa. Agora com 2-0 e sem que o Estrela fizesse perigar a baliza forasteira, pensou-se que o regresso às vitórias estava consumado e iamos finalmente ganhar na Reboleira…mas não!!?!?

Jesualdo tratou de fazer descansar El Comandante e por curiosidade ou talvez não, a nau ficou à deriva, experimentou ainda e novamente o 4*4*2, (sistema este que tarda em ser assimilado pelos jogadores), com a entrada de Adriano e por esta altura a última nota de registo dos Dragões em campo foi a bola no poste de Licha, daqui em diante só deu Estrela….

Maurício deixou o aviso num violento pontapé livre que fez a bola esbarrar com estrondo na moldura à guarda de Helton, minutos volvidos o Guardião portista voltava a ficar mal na fotografia, saindo a destempo e sofrendo com isso o Golo. Estávamos no minuto 85 e os da casa pareciam agora ganhar fôlego para algo que nunca pareceu ao alcance durante toda a contenda.

Se este golo fora um balde de água fria o que se seguiria tem mais haver com latitudes dos pólos do mapa mundo, para o técnico Azul era tempo de cerrar fileira e de puxar de Kaz para tornar o dique defensivo inexpugnável e eis que se não quando num lance que não oferecia qualquer tipo de alarme, Stepanov cometia falta para grande penalidade deixando a equipa à mercê do empate e mostrando nesse lance toda a sua imaturidade competitiva.

Duro revés às mãos de Mateus que sem apelo nem agravo atirou a contar da marca dos 11m com Helton ainda adivinhar o lado por onde a bola se iria anichar, conferindo o resultado final. Se na passada 6ª feira a equipa havia reagido bem ao golo do empate e não fora da minha parte alvo de muitas criticas, esta semana a benevolência não colhe em mim abrigo, foi um desfecho mais que merecido, sabe-se como no Desporto descuidar os fundamentos mais básicos da disciplina táctica e o rigor do respeito pelo adversário redunda muitas vezes em surpresas…

Foi o que nos aconteceu, o castigo apareceu na hora justa e na partida em que descuramos tais ensinamento, que nos sirva de lição!!! Segue-se agora a paragem da Bwin e com isso vai perdurar o amargo do empate, como prémio 2 dias de folga (parece-me justo), esvazia-se o balão da vantagem e aproxima-se o rival, longe no tempo mas perto no calendário a visita à Luz aproxima-se e o Vitória de Setúbal é mesmo o próximo osso duro de roer.

Azul Forte (+)
(+) Lisandro e Quaresma, o primeiro por mais um golo e o segundo porque apesar de tudo foi mais colectivo e foi espalhando alguma magia dando com isso algum colorido a um jogo que foi sensaborão.

Azul Esborratado (-)
(-) Stepanov, Helton e Jesualdo, o central voltou a comprometer, desta feita sem direito a remissão, a falta cometida para grande penalidade tem tanto de justa como de ingénua e despropositada. O Guardião divide com o primeiro culpas no cartório do 1º golo estrelista, (ao tempo que não via Helton aos papéis), para o mister azul porque foi o 1º a transmitir para dentro das 4 linhas a ideia que estava resolvido…as desculpas não se pedem, evitam-se!!!

Momento Arbitral
João Ferreira no capitulo técnico não esteve mal, embora a grande penalidade tenha sido vista apenas pelo auxiliar, (funcionou o auricular), no aspecto disciplinar com um pouco mais de zelo pelas leis do jogo perigoso mostraria 3 vermelhos, Anselmo por agressão ao keeper portista, a Wagnão por pontapear Quaresma e a Bruno Alves por estrada viril sob o mesmo Anselmo (talvez um ajuste de contas) .

ps: A mania que temos em dar tiros nos próprios pés e reacender a luta pelo titulo quando tudo podia ser um passeio. Não lembra ao Diabo servirmos de reabilitação aos moribundos da 2ª circular.

ps2: Alguém me explique porque raio numa jornada L.Lima é parte integrante da fórmula resolvente do futebol centro campista dos azuis e na jornada seguinte nem convocado é!!! … Postiga passa de utilizável a proscrito?!?!?…Kaz entra para jogar meia dúzia de minutos?!?!?....Porque se queixa Jesualdo da falta de capacidade de posse de bola na intermediária se não fez uma substituição que potenciasse tal desígnio.

ps3: Já repararam que depois jornadas a fio sem sofrer golos, desatamos a abrir brechas, e que mesmo com os tais famigerados médios, de maior capacidade física em termos de altura, em campo continuamos a sofrer golos de cabeça.

7 comentários:

Anónimo disse...

Resultado Justo com mais uma exibição pauperrima, especialmente apos o 0-2!
Desta vez não ganhamos devido a dois erros infantis do Helton( mais um) e do Stepanov( mais outro)e porque a exibição nem chegou a ser Q.B desta vez.
O treinador refere que apos o 0-2 a equpa não jogou nada, mas a culpa é dele, que no banco não incute aquele espirito de luta e garra para dentro do terreno e para mais, fica impavido perante tamanha falta de atitude!
Fizemos tres remates á baliza e caminhava-se para mais uma vitoria sem brilho tal como em outras vitorias no campeonato , só que depois acontecem destas coisas que nos deixam desgostosos , com sensação Deja Vu, face ao que aconteceu no ano passado!
Do arbitro já todos sabiamos o que nos esperava, á minima oportunidade espetaria a facada final tal como em outros encontros!
Isto porque é rigoroso a marcar o penaltie contra o Porto, mas vendo a agressão do Anselmo ao Helton, nem o amarelo lhe mostra!
Outro Deja Vu face ao sucedido ao Costinha em Guimaraes quando barbaramente agredido pelo Flavio Meireles!..São estas coincidencias que me deixam pensativo!
Tambem é um facto que nos ultimos anos se marcam com tamanha facilidade faltas e grandes penalties contra nos, da mesma forma que se marcam a favor aos vermelhos..sem pestanejar!
Continuamos lideres é um facto,mas com esta atitude e com estas exibições não sei não!
Cump.

Paulo Pereira disse...

Poucas coisas acrescentarei, mas este derrota (sim, pk aquilo é uma derrota) é das que perdurarão muito tempo, infelizmente...

Mas tou tentado a por em prática o esquema no meu trabalho: faço duas ou tres asneirolas, k prejudiquem seriamente a minha entidade patronal e, se a moda pega, eles ainda me agradecem com dois dias de folga!!!!

É preciso não ter vergonha na cara, pois se esses cabrões (e é a primeira vez k utilizo o termo pejorativo a quem usa a camisola sagrada) sofressem pelo clube como eu ou o mais comum adepto portista, estavam hoje a treinar, arduamente e de livre vontade.

Inadmissível o empate, perante um moribundo k nada fez para lhe sair a lotaria, mas os dragões, sempre tão altruistas qd chega a hora de animar as festas, resolveram apimentar a competição. Tou passado, aziado e terrivelmente frustrado. Para variar, vão ser 15 dias até ao próximo jogo.

Começo a ficar farto de tanta asneira. Qt a Stepanov, já se vê k, qd a competição aperta, o rapazinho não se mostrou à altura. Erros grosseiros e infantis, k merecerão reflexão, espero eu, dos responsáveis do clube. Assim, não vamos a lado nenhum na Europa...

Abraço e thanks por mais um artigo

amorim disse...

Paulo o plantel é constituido por muita gente, dois cometeram um grave erro, e de certeza q o resto do plantel vai fazer ver isso a eles, mas tem de ser apoiados, já nos deram e vão continuar a dar muitas alegrias temos de saber aguentar com os ossos da vida depois a carninha até sabe melhor...

reparam no pormenor de o Boavista só fazer a 1ª falta quase com meia hora de jogo, aquilo no fundo é só amor...

lucho disse...

Paulo Pereira:
«É preciso não ter vergonha na cara, pois se esses cabrões (e é a primeira vez k utilizo o termo pejorativo a quem usa a camisola sagrada) sofressem pelo clube como eu ou o mais comum adepto portista, estavam hoje a treinar, arduamente e de livre vontade»

Revejo-me inteiramente nestas palavras, ontem qd terminou o jogo nem sabia onde me meter, são minutos onde quase q a vida perde todo o sentido, mas a verdade é q a vida continua...triste e desiludido cheguei a casa e a mh esposa viu logo na mh expressão o q se tinha passado, pedi para n me fazer mts perguntas, deitei-me e dormi pouco e hj ainda estou com azia, mas o q me doi é q os responsáveis por tudo aquilo hj estão-se a divertir e têm 2 dias de folga... Ai, ai nunca mais chega o Porto-Setubal. Abraço, e tenta esquecer.

Paulo Pereira disse...

Boas a todos,

Lucho, k remédio temos nós se não esquecer. Com o tempo isto passa, e só espero e exigo uma resposta à altura no jogo frente aos sadinos...

Amorim, não infira nas minhas palavras nada mais do k um desabafo normal de desencanto perante a situação. Eu sei k o Porto já nos deu inumeras alegrias, e continuará a dar no futuro, mas situações destas, apesar de não matarem, moem terrivelmente...

Abraço,

João Rocha disse...

Esta é a prova de que nao existe mais nenhum treinador no mundo, como aquele que morou duas epocas no porto ( Mourinho),e so no porto, pk no chelsea ja n foi assim.. Com ele a gestao da vitoria, fazia-se de outra forma, se estivessemos a ganhar 2-0 a melhor gestao, era marcar o 3º e assim consecutivamente, nem que estivessem a golear, era sempre a pressionar. isto de fazer gestao e controlar a bola é tudo uma treta, n cabe na cabeça de ng estar a ganhar e andar a fazer passes entre os dois centrais e um guarda redes, comos e viu durante bastante vezes..é preciso dar-se o grito e xamar vozes de balneario. O Bixo acho que anda no desemprego..aproveitem-no..

hasta

Anónimo disse...

Que CULPA tem um treinador que tenha dois jogadores que a três minutos do FINAL se comportam como AMADORES?!
O Amadora que me lembre NUNCA FEZ PERIGO!!!!!!
Agora o eu que eu acho è que apesar do potencial do STEPANOV o P.EMANUEL, è outra LOIÇA (são muitos anos...)e que o JORGINHO, foi MAL DISPENSADO.