31 de outubro de 2007

Lá por fora - a bola é redonda...mas rola melhor

A grande sensação deste fim-de-semana foi, sem sombra de dúvidas a estrondosa goleada de 6 a 0 infligida pelo Chelsea ao Manchester City. Penso que este jogo marca efectivamente o fim do estado de graça de Erickson ao comando do Man City. A partir daqui sim, veremos de que fibra são feitos os jogadores e o treinador. Apesar de tudo, este resultado não apaga o excelente início de época do City… no entanto…

Pelo contrário, do lado do Chelsea, e após a conturbada saída do “Special One”, parece que as coisas correm melhor… os resultados aparecem e finalmente apareceu também o tão falado, futebol espectáculo… A ver vamos quanto tempo durará o estado de graça do Normal One – a mim ninguém me convence que grande parte do mérito desta excelente série de vitórias, não se deve à recuperação total das pedras mais influentes do plantel.

Mas o jogo da jornada em Inglaterra era sem dúvida o Liverpool – Arsenal! E podemos afirmar que o Arsenal passou no teste! É certo que não venceram (culpa dos ferros), mas o futebol praticado, principalmente na 2ª parte, terá deixado os seus adeptos cheios de confiança num futuro que se adivinha promissor! E se pensarmos que a direcção já terá colocado ao dispor de Wenger qualquer coisa como 100 milhões de euros para o reforço da equipa (disponíveis já em Janeiro se o treinador assim o entender), essa confiança (em conquistar algum troféu já esta época) aumenta exponencialmente!

Quem parece estar a carburar em pleno é o Manchester United, tendo despachado o Middlesborough por concludentes 4-1 (Nani abriu a contagem logo aos 3 minutos). O outro destaque da jornada vai para o Blackburn (e para +1 golo de Benny McCarthy), que tendo ido ganhar fora ao Tottenham, vê o Arsenal a apenas 5 pontos, no topo da classificação (ambas as equipas tem 1 jogo a menos). Para o Tottenham, arrisco a dizer que a época começa a partir da próxima jornada, agora que substituíram Martin Jol por Juande Ramos (que vinha fazendo um mau inicio de campeonato ao serviço do Sevilha…).

Ao lado, na Escócia, a derrota do Rangers permitiu ao Celtic isolar-se na frente… Mais notícias lá para o Natal.

Em França, onde o Lyon apesar do mau arranque já lidera, o destaque da semana vai para o proscrito Pedro Pauleta – Num PSG sem chama, sem classe, sem resultados, o ciclone dos Açores, há muito votado ao esquecimento, convocado mas nunca utilizado, desta vez, aproveitando uma rara presença no 11 inicial, amenizou a derrota em casa com 2 golos. Insuficiente no entanto para o PSG não perder frente ao Campeão Lyon (2-3 foi o resultado).
Quem também perdeu foi o Marselha (2-1)… no terreno do Sochaux e depois de terem chegado ao 0-1 consentiram a reviravolta, marcando 2(!!!) auto-golos – a justiça tarda mas não falha, disse um portista amigo meu.

Na Holanda, dos 4 candidatos o único que não venceu foi o Feyenoord, derrotado da deslocação ao campo do Twente. Huntelaar foi o autor do golo com que o ajax venceu o Utrech (andam a contar quantos ele já marcou esta época? - 10 em 9 jogos para o campeonato). O AZ venceu fora o NAC (3-2) e o PSV também despachou o Sparta por 4-1 fora de casa.

Na Alemanha, o Bayern não foi além de um empate a 0 na visita ao Dortmund. Hugo Almeida não marcou e o Bremen não foi além de um empate no terreno do Schalke… O que até nem terá sido um mau resultado… Quanto ao anterior Campeão, Estugarda, apesar da vitória, lá vai penando num arrepiante 12º lugar…

Em Itália, apenas a Roma venceu, entre os principais candidatos ao título. A Juventus caiu em Nápoles, por esclarecedores 3-1. O Inter não foi além de um nulo no terreno do Palermo. A Roma que foi a S.Siro vencer o AC Milan por 1-0 já está só a 2 pontos da liderança. E dos 4 candidatos iniciais, parece que o AC Milan estará já irremediavelmente afastado… 11 pontos de atraso fazem o fantasma de Mourinho pairar sobre a cabeça de Ancelotti…
O outro caso da jornada em Itália foi protagonizado por Cassano, da Sampdória. Aos 38 minutos e em forma de protesto pelo desempenho do àrbitro, pura e simplesmente abandonou o terreno de jogo, forçando o seu treinador a fazer uma substituição.

Aqui ao lado, em Espanha, destaque para os 2 golos de Dady pelo Osasuna, levando a sua equipa a recuperar de 0-2 para 2-2 frente ao Valladolid. O Atl. De Madrid de Maniche e Simão venceu fora o Levante e parece ter estabilizado as suas exibições e os resultados positivos (no entanto, e à cautela, eu continuo sem fazer apostas neles…). Quem também venceu ainda que segundo rezam as crónicas, tenha sido um resultado muito enganador, foi o Real Madrid, que derrotou o Corunha por 3-1. Na Catalunha, o Barça também teve que se aplicar para bater o Almeria, 2-0 foi o resultado. Em Sevilha, o fim do fantástico ciclo “Juande Ramos”, foi celebrado com uma brilhante vitoria sobre o Valência. 3-0! Talvez seja este o ponto de viragem para o Sevilha, que vinha fazendo um arranque de temporada bastante abaixo das suas possibilidades. Este jogo foi também o último do treinador do Valência, entretanto destituído do cargo (em 4º no campeonato a apenas 4 pontos do líder Real Madrid, com quem vão jogar na próxima jornada, tudo aponta para que o grande aspecto que levou a esta decisão terá sido o mau desempenho na Champions… Agora… aceitam-se apostas para o nome do futuro treinador!).

No próximo fim-de-semana, para além desse Valência-Real, teremos outros jogos de especial interesse. A saber:
Atlético de Madrid – Sevilla
Arsenal – Manchester United
Blackburn – Liverpool.

Podem avisar as esposas… vai ser um fim-de-semana de muito futebol!

2 comentários:

bruno filipe torres disse...

AHAHAHAHA. A minha esposa já nem liga. Fins de semana são pro futebol e consola:)

Vai ser mais um teste de fogo ao Arsenal, num embate que promete.

Abraço

tiago xavier disse...

Em Inglaterra, belo jogo do Arsenal, mas o Manchester é neste momento uma máquina trituradora. Por isso, o jogo entre ambos chega na melhor altura, num jogo que promete muita emoção. A não perder, com ou sem mulher por perto:)

Em Espanha, estou a gostar da recuperação do Atlético, mas está mais do que visto que a luta vai ser novamente a dois, entre o Barça e o Real. É surpreendente o ocaso de Ronaldinho, contestado pelos próprios adeptos, e ao que se lê com uma relação algo azeda com Henry. É o que dá demasiadas vedetas juntas.

Abraço,