30 de setembro de 2007

O derby da 2ª circular

O tal jogo promovido pela Bola, com direito a almoçarada com os presidentes de ambos os clubes, mais o núcleo duro do jornal, em que o fair-play seria a vedeta principal, resultou numa mão cheia de nada. Mais do mesmo. Apesar da promoção, dos elogios e hossanas, pela pena do odioso Delgado, o clima de concórdia nem chegou a durar os 90 minutos. Uma espécie de paz podre, entre dois vizinhos que "gostam" tanto um do outro, como os israelitas dos palestinianos. O que não deixa de ser bem feito, pois o nível de bajulação e vassalagem prestado aos grandes de Lisboa conseguiu atingir o ponto mais alto de sempre: o puro nojo!

Quanto ao jogo em si, foi um espectáculo deveras engraçado, tanto durante como depois do apito final do árbitro. Desde logo, durante o período circense, porque bastava a alguém com a memória bem apurada, para comparar os títulos espampanantes nos jornais de pré-temporada, com os reforços endeusados, com o que efectivamente eles jogam. E jogam tão pouquinho. Desde o avançado "que não engana", passando pelo americano "prodigioso", para finalizar na dupla de centrais brasileira com pouca apetência para as artes do soccer. Percebe-se o porquê de, sistematicamente, o Orelhas voltar ao tema do Benfica europeu. Ainda ninguém esclareceu o mongo que entre o que escrevem e a realidade vai uma [dura] distância.

Se o jogo, como entretenimento, até nem foi mau de todo [animadito, mais por obra do histerismo do Miguel Prates em qualquer lance nas proximidades da baliza, do que por perigo efectivo], o que dizer do pós-jogo? Ah pois, é que isto de fair-play fica bem na fotografia e ajuda a vender mais uns exemplares, mas na prática já se sabe que a palavra propriamente dita não consta no dicionário de nenhum dos contendores.

Com aquele ar grave de sempre, falando pausadamente [algum consultor de imagem deve-lhe ter dito que assim era levado a sério], Paulo Bento lá deixou de lado a análise técnico-táctica, para passar ao ataque. Literalmente. Se tivesse essa coragem dentro do campo, bem que o Sporting ganhava mais alguns jogos. Mas o técnico leonino, apesar do ridículo risco ao meio, colocou o dedo em algumas feridas. O penalty cometido por Katsouranis, por mão na bola, tão evidente desta vez que as justificações para o branquear também não se fizeram esperar, passou despercebido ao árbitro. Distracção, alheamento ou pura incompetência, a verdade é que Pedro Henriques não viu. Mas o seu pressuroso fiscal de linha viu. E marcou. Parece um dejá-vu? Sim, pois poucos dias antes, na Reboleira, perante a estupefacção geral, foi assim que se desvirtuou a verdade desportiva. Mas na Luz não. Houve mão na bola. Dentro de área. Um dos elementos do trio de arbitragem viu. Chamou o chefe. E este marcou bola ao solo. "Não vi", terá proferido o homem do apito. "Viesse apitar sozinho", ripostou Paulo Bento.

A indignação dos leões sobe de tom quando se analisa, ainda no decorrer da 1ª parte, novo lance polémico entre Romagnoli e Katsouranis [dasse, o cabrão do grego está em todas]. Para os visitantes motivo de castigo máximo. Para os visitados, nada de anormal se passou. Aqui reconheço razão a ambos os lados. Se o grego sempre teve, até agora, uma espécie de impunidade [faz-me lembrar aquele cartão do monopólio, o "livre da prisão"], que lhe permite lesionar gravemente adversários, empurrar árbitros, porque carga de água é que agora haveria de ser punido?

Finalizando, a indignação leonina, que encontra sempre ecos na imprensa, aumenta à medida que o fosso para o 1º lugar se vai alargando para uma margem impensável, atendendo à altura da época. Engraçado que estes seres impolutos, dotados de um sentido cívico notável, só se lembrem de berrar na comunicação social quando são espoliados. "Ó Paulo Bento, se te fosses fo***?", apetece-me gritar ao benjamim dos bancos nacionais. Na semana passada, apesar do polémico penalty que permitiu empatar, frente ao Setúbal [falta fora de área] e de um clamoroso erro de arbitragem, que permitiu o atropelamento, dentro da área leonina, de um jogador sadino, sem a devida punição, já não se assistiu ao circo mediático do choradinho, nem à pungente preocupação com os critérios difereciados. Pois, quando nos toca a nós...

Naquela equipa cujo estádio fica em frente ao Colombo, é que Camacho lá vai começando a demonstrar o seu desagrado com a "coisa". Ele, que sempre procurou dar uma imagem de gentleman da bola, pese o o ar oleoso e o discurso truculento, vê os seus parcos conhecimentos futebolísticos [sim, convêm dizer que o D.Sebastião pouco currículo tem] serem relegados para segundo plano, sob o labéu de favorecimentos ilícitos. E o espanhol não gosta. Habituado às palmadinhas nas costas, aos sorrisos beatíficos, que lhe aceitam tudo como se fossem dogmas, começa a perceber o buraco onde caiu. Diz-me com quem andas...

Numa semana alucinante para as cores vermelhas [ou rosas], não seria altura de chamar os super-heróis do costume? Aquele trio de especialistas, usado pelo DIAP, para descobrir os pretensos favorecimentos ao Porto nos jogos sob suspeita? Aposto que, mesmo com Jorge Coroado empossado dessas funções, não teriam muita dificuldade para ver que o vermelho é a cor da moda, em Portugal. Pena que a Drª Maria José Morgado já não esteja tão atenta e disponível, para nos agraciar a todos com a sua sapiência. Que pena, Mizé!

10 comentários:

TELMO disse...

O Katsouranis faz algum movimento com o braço pra controlar a bola? Nenhum e tem o braço ao longo do corpo, onde é que aquilo é penalty? Nem na china, talvez no estádio do dragão fosse....

Com essa jogada o fiscal de linha conseguiu atrasar o jogo durante 5 minutos que não foram compensados, ajudando o jogo a terminar empatado como queria o fcporto....

Paulo Pereira disse...

Ahahahahahahahahahahahahahaha!
Ó Telmo, argumentação básica como o caraças, não te parece? Respondendo à 1ª pergunta: Sim, faz. Movimenta o braço para junto do corpo. É penalty em kk lado, na China ou no Dragão...excepto na Luz.
Adorei essa teoria da conspiração, como se o Porto, maquiavélico como sempre, estivesse por detrás da manpulação do resultado. Brilhante Telmo. Em plena epoca do apito dourado, com os nossos jogos a serem analisados ao mais infímo pormenor, com os dirigentes azuis a serem alvo de escutas, mas sim, somos nós k manobramos os bastidores...

Devias mudar o nome para Fox Mulder...

LEÃO DA ESTRELA disse...

Pedro Henriques – que só não é internacional porque é demasiado sério para o “sistema” que temos – errou para os dois lados. E quando errou foi da mesma maneira que Carlos Freitas errou quando contratou para o Sporting jogadores desconhecidos a “custo zero” que depois não renderam o esperado. Ou da mesma maneira que Stojkovic errou ao defender uma bola para os pés de Nuno Gomes que só não decidiu o jogo por falta de jeito do avançado do Benfica. E tudo isso é futebol.
Portanto, a gritaria leonina, depois de mais um empate e de mais um jogo sem marcar golos, e com o FC Porto bem lançado no caminho do terceiro título consecutivo, só contribui para o descrédito da voz do Sporting, não só nos órgãos do futebol como junto da opinião pública.

Gabrihell disse...

Ó Telmo, és mesmo faccioso a bola. Eu sei que deve ser dificil engolir dois benefícios em 4 dias, depois da palhaçada da Amadora (para quem apregoa a moral e os bons costumes ser beneficiado daquela forma...)e em casa o já esperado colinho. Mão evidente (sim, eu sei k o arrazoado de desculpas esfarrapadas já está servido), assinalada pelos fiscal de linha e miraculosamente branqueada pelo árbitro. Um cruzamento a enorme distância e o pobre grego não foi capaz de tirar o bracinho, coitadinho...

Tenham dó! Fomos roubados e mai nada!

Paulo Pereira disse...

Fónix! É só aves raras por aqui hoje. Ó Gabriel, esse choradinho tb cansa um pouco. Atão o jogo contra o Setúbal, homem? Não fora levadinhos ao colo, não? Atão, meu caro, a Supertaça, ganha da forma k se sabe, com um penalty cirurgicamente esquecido de ser marcado contra vocês?

Não há pachorra! Estão bem é uns para os outros...

verde_e_branco disse...

Como é q alguém com um mínimo de honestidade mental pode achar que a falta do katsouranis não é penalty? Nem se pode dizer que foi um remate à queima-roupa. A bola vinha a saltitar. E se um jogador, estando dentro de área, se apercebe que se não mexer o braço a acaba por desviar não é penalty? Quer dizer que basta estar parado para não ser penalty? Devem estar a brincar, claro, pois foi em seu benefício. Se fosse ao contrário o que não diriam. Aliás espero q aconteça só para ver o q dizem então!

tiago pimentel disse...

Paulo, é isso que gosto em ti! Contundente! E o Paulo Bento, armado em Mourinho de pacotilha, que ponha é os olhos nos benefícios próprios, em vez de andar sempre a chorar, como se fosse uma vitíma.

eagle01 disse...

Tenho estima e consideração pelo Paulo Bento mas hoje perdi um bom bocado. É preciso ter LATA para reclamar um penalty de bola no braço, quando se calou no penalty tirado ao FCP na Supertaça (com 0-0), Académica (com 3-0), Setubal (com 0-0) e em Guimarães para a tal Taça da Liga (com 0-0). Já não falo do lance do Adu pois a favor do Benfica dizem as "regras", não há penaltys a favor. Só na Taça que não interessa a ninguém ...

lagarto disse...

Apesar de ter as minhas convicções sobre que clube foi ou não prejudicado, que não divulgo porque pedem estar enviesadas pelo meu clubismo, de uma coisa tenho a certeza: Mais uma vez quem saíu prejudicado foi o espectáculo futebol. É pena! De semana para semana são cada vez mais aqueles que deixam de acreditar na verdade desportiva, em grande parte pela falta de nível dessa classe, quase intocável, que, escudando-se na falibilidade do ser humano, se dá ao luxo de gozar com milhões de portugueses!

BRUNO ROCHA disse...

Para mim que se matem ...que se fosse contra o meu Porto eu haveria de me matar tb a dizer que fui roubado e afins....Mas vou dar a minha opiniao..Katsoranis..nao marcava nenhum dos penaltys...a falta que mais falta me pareceu e mesmo na duvida com k fico se penalty ou nao por ser fora ou dentro é o do Adu...Eu aceito k qq dos 3 lances seja pra penalty..agora Sr.Risco ao lado ..clamar por braço na bola e nao dizer nada sobre o lance da Supertaça voltamos ao mesmo quem so fala qd é prejudicado é assim...Depois reclamar falta numa tentativa de corte do kat sobre o pipi e nao falar de entrdas deslizantes contra o setubal...Eu ate gosto do P.Henriques apitar mas é certo que erra mais que aquilo que acerta no deixa andar...Jornada negra na arbitragem..em guimaraes foi o k se viu...em aveiro Duarte gomes fez o pleno e roubou um golo limpo aos aveirenses..siga k a procissao vai no adro