17 de setembro de 2007

Isolados!!!...”H”à cabeça…



competição: bwin LIGA 2007/08, 4ª jornada
data: 15.09.2007
local: Estádio do Dragão, Porto
espectadores: 38.519
fc porto: Nuno; Bosingwa, João Paulo, Bruno Alves e Cech; Lucho «cap», Paulo Assunção (Bolatti, 90m) e Raul Meireles (Leandro Lima, 71m); Tarik (Farias, 46m), Lisandro e Quaresma
golos: Lisandro (56m)

Minuto 57, estava consumado o assalto a liderança da Bwin, centro com conta peso e medida de Cech para o 2º poste e a cabeça de Licha fez explodir o Dragão.

Sobre o jogo pouco mais há a dizer, excepção feita 3/4 lances. O Porto entrou bem no jogo, a querer resolver cedo a contenda, Jesualdo à excepção de Fucile não mexeu na configuração da máquina e durante o 1º quarto de hora pareceu bem oleada, sem grande brilho, sem grandes rasgos, mas sempre com dinâmica suficiente para atarantar os maritimistas. Tarik era por esta altura um esfomeado por bola e do seu esforço saiam os lances de maior perigo, os portistas entravam a forçar o tom, os verde rubros recompunham-se, cerravam fileiras, os comandados do Prof. encontravam agora mais dificuldades de penetração, com R.Meireles a parecer algo desgastado, o miolo azul e branco emperrava, agora, salvo algumas pinceladas de Lucho a partida arrastava-se, Quaresma tentava fazer das suas mas uma vez mais algo distante do que já mostrou e de candeias às avessas com a magia, pouco incomodava a baliza insular. Lisandro deambulava pela frente de ataque mas pouco acrescentava, sem sermos capazes de desequilíbrios, era bem verdade que o opositor também não punha o pé em ramo verde e era inconsequente nas saídas para o ataque. O marroquino era o animador da partida por vezes trapalhão, outras vezes a pensar bem, mas infeliz na finalização, tardava em aparecer o Golo que fizesse descansar as hostes e bancadas no palco dos sonhos…

Em 45 minutos o mais perto que estiveramos desse desiderato fora com Sektioui, contornou Marcos e não teve arte para atirar a baliza, penteou de cabeça no centro da área para as mãos do mesmo e após boa recepção no interior da área, rodou disparando junto ao poste esquerdo da baliza, quando todos já esfregavam as mãos. Chegava o intervalo e nem fo****-mos nem saiamos de cima…

Bosingwa longe dos raides habituais, Cech atacava mais que aquilo que defendia, o último reduto vivera minutos de pasmaceira e Nuno não fora posto a prova uma única vez, no mais muito labor e suor, mas pouco Azul (ao contrario do que pedira no Post anterior), evidente ineficácia e défice ofensivo. No reatamento a habitual troca que começa a ser enervante até porque Tarik tinha sido dos melhores em campo, para o seu lugar a estreia de Farias (a sua presença em campo em nada preconizou melhorias…foi só para ganhar ritmo), Lisandro descaia agora para as alas mas o figurino mantinha-se e caminhava o jogo no mesmo ritmo que nos trouxera a 1ª metade até que numa das muitas incursões no ataque portista o eslovaco dono da lateral esquerda este sábado cruzava e o mais já se sabe…

Golo. Pensei agora isto vai abrir, até aqui os comandados de Lazaroni espreitavam e jogavam com a possível ansiedade para desferir os seus ataques e fazer correr os seus ciclistas, agora tinha de fazer pela vida e nós podíamos gozar de maior liberdade e libertarmos-nos do espartilho de forças e partir para transições rápidas, mas não puro engano. O jogo arrastou-se, ouve tempo para mais uns minutos de L.Lima e para uns quantos sustos na baliza de Nuno (transmitiu segurança), com o mesmo a responder presente e a fazer uma defesa soberba a remate traiçoeiro. O tão desejado 2º golo não chegaria e a tranquilidade tão necessária para podermos ir preparando Liverpool, transformou-se em ansiedade, Jesualdo ainda daria a sua ajuda e fazia entrar Bolatti a escassos minutos do fim (para quê???).

O Porto vive um momento feliz, fruto do trabalho do suor e da competência, faz o pleno nas jornadas iniciais e com isso 12 saborosos pontos, mostra um colectivo capaz de a cada momento fazer sobressair as suas mais cintilantes estrelas e ir resolvendo a contento as partidas, mostrou vontade de resolver cedo um jogo que venceu pela margem mínima, mas que demonstra rigor na preparação, sabe-se como é importante e moralizador estes confrontos ensombrados pelas competições uefeiras e como é neste que se reflectem o amealhar de pontos para as contas finais. Liderança isolada, moral em alta, distância assegurada para os principais rivais e directos perseguidores e tudo vai bem no Reino do Dragão.

Positivo (+)
(+) Azul forte para Lisandro e Tarik , não só pelo golo mas por tudo o que encerra este jogador, um verdadeiro guerreiro, o marroquino quer se goste ou não tem sido dos poucos a por velocidade no jogo e aparecer na área para finalizar.

Negativo (-)
(-) Azul sombrio para Bosingwa, talvez acossado pela fadiga muscular não foi o galgo que estamos acostumados a ver ser dono e senhor do flanco direito, mas também porque alguns dos seus excessos poderiam ter-lhe custado caro em termos disciplinares. Em destaque pela negativa novo amarelo para Quaresma não tarda vai cumprir castigo pelo acumular de sanções disciplinares e o que isso pode significar para nós (aproxima-se o jogo na Luz).

ps: Europa a vista, terça-feira temos no Dragão o Liverpool, milionários, sociedade das nações no que respeita a estrelas da companhia, os Red's são tão somente os finalistas vencidos da pretérita Champions, no fim de semana passado mostraram todo o seu respeito pelo confronto que se avizinha com os Dragões, e a nível interno fizeram descansar algumas das suas maiores estrelas não indo além de um empate, que só não redundou em derrota porque Reina defendeu um penalty. Cada jogo é um jogo, mas o objectivo no Dragão é o mesmo, Ganhar!!!...E como era importante começar com uma vitória, era o escancarar das portas para a fase seguinte, e quem sabem acalentar-mos o sonho de esta época podermos alcançar outro Tri…Sem medos, sem receios, sem manias de inferioridade de forma a acabar com a malapata dos jogos em casa com equipas britanicas.

ps2: Por motivos de força maior (vida de treinador é assim), não vou poder assistir ao jogo nem pela Tv, mas eu acredito que vamos estar a altura dos acontecimentos e que no meu regresso a casa, vai saber bem ver o resumo de mais uma brilhante prestação Azul na Europa.

ps3: Apesar de correr o risco de me chamarem de tudo e mais alguma coisa, a minha maneira de estar no Desporto é esta, pelo que desejo a todas as cores nacionais envolvidas na uefa o melhor, Vitórias precisam-se para fazer subir o bornal de pontos uefeiros e subirmos no ranking.
Ah, e agradece-se o logo e as fotos do jogo ao Bibó Porto.

6 comentários:

meirelesportuense disse...

O jogo foi difícil e havia a pré ciência que o Lucílio em caso de dúvida iria dar um jeito ao lado de lá. A partir de uma certa altura eu também pus essa possibilidade embora nunca tivesse perdido a esperança. Estava estranhamente tranquilo. Fui um pouco apanhado desprevenido, estava longe -perdi a noção do tempo- quando o jogo se iniciou, vi um pouco, ainda longe de casa, decidi avançar e cheguei no intervalo. As coisas estavam embrulhadas, mas sentia-se que algo se passaria em qualquer momento e aconteceu quando o Prof ensaiava a entrada do Leandro Lima. O Porto precisa de extremos ou médios criativos que abram aquelas autênticas latas de conserva, em que se transformam as equipas que vêm jogar connosco, especialmente as mais frágeis. depois do golo Jesualdo foi mais uma vez conservador e decidiu não arriscar muito, ainda assim na primeira substituição surpreendeu-me novamente. Tirou Meireles meteu Leandro e deixou Assunção um pouco perdido -ele esteve um tudo nada precipitado- na tarefa de cobrir as abertas da defesa. Para mim seria mais lógico dado o momento em que sucedeu, ser Bolatti a entrar e só depois de rotinadas as tarefas, então sim escolher um dos médios, para entrar Lima ou simplesmente sair Quaresma em dia de criatividade negativa. Realmente receei que quando o Bolatti entrou -o momento foi o da marcação de um livre muito próximo da área- alguma coisa de negativo pudesse suceder, mas tudo bem...Sobre isso -sobre as opções do Prof- já disse há muito tudo o que tinha a dizer!

dragãodeágueda disse...

Permitam-me o desabafo off-topic: esta TVI é inqualificável!!
Hoje e tal como na semana passada o resumo do Porto passou depois da 01h da manhã.
Hoje tal como na semana passada o resumo passou depois do outro grande.
Mas afinal quem é o Bicampeão nacional? Quem vai em primeiro no Campeonato?
Ainda admitia que podesse ser de forma rotativa, mas não. Ficamos sempre para a hora mais tardia.
O programa desta noite chegou ao cúmulo de apresentar três peças sobre os vermelhos e até o despedimento do treinador da Naval antes do Porto.
Depois o resumo em si foi sensivelmente metade do tempo dispendido como do Sporting.
Peço desculpa aos "donos do blog" por este desabafo neste espaço mas já não me consigo conter.
É vergonhoso.

bruno sousa disse...

Foi difícil, pode não ter sido bonito, mas já lá moram mais 3 pontos. Isolados, e os outros agora que venham atrás de nós. A Selecção dá cabo dos jogadores. Meireles e Bosingwa estiveram irreconhecíveis, mas pronto, o importante foi vencer.

Abraço,

carlos soares disse...

Bruno, óptima análise, mas não concordo com a apreciação à saída do Tarik. É certo que ele estava bem, a imprimir velocidade, mas o tipo ´muçulmano e está em pleno Ramadão, sem comer em condições e provavelmente foi por isso que terá saido.

Abraço,

ps: tal como tu, tb eu desejo boa sorte a todos os clubes portugueses. A rivalidade não faz sentido, lá fora!

azzulli disse...

O JF monta sempre uma equipa defensiva. Sempre.
O objectivo é “defender”.
E com os jogadores que põe em campo, tenta desenrascar uns ataques.
Temos uma atitude de paciências, de expectativa.
E é como dizes: corre Zé ou finta Quaresma.

Não temos desequilíbrios pelo meio.
Não temos ligação esquerda-meio-direita. É clara a falta do 10.
Temos de ter um criativo, um pensador de ataque, a percorrer todo o meio campo ofensivo.
Para não termos jogos tristes, vazios, parados, como o de ontem.
O objectivo tem de ser “marcar golos”.
E as soluções são essas: Lucho a 10, ou L.Lima no lugar de PA ou RM.

A verdade, no entanto, é que temos 4 vitórias em 4 jogos.
Ou seja, os objectivos têm sido cumpridos.
Mas nós queremos um Porto à Porto.
Um Porto que MANDE no jogo, empurre o adversário para trás, tenha muitas oportunidades de golo.
Que vença e convença.
E isso não temos.
E um dia pode vir a sair-nos caro.

Sobre o jogo, e apesar da táctica, ontem as coisas não saíram bem praticamente a ninguém.
Cumprimos a obrigação de vencer.
Viemos dos jogos da selecção, e vamos para o jogo com o Liverpool.
Esperemos que essa seja a causa psicológica das exibições.

Registei duas coisas:
1) Parece que é OBRIGATÓRIO mostrar um cartão amarelo ao Quaresma em todos os jogos. Os árbitros devem ter essa indicação. Sempre é melhor para os “outros” terem o RQ em 26 jornadas que em 30…

2) Não se faz o que JF fez ao Leandro Lima. O miúdo anda ansioso por jogar. Aqueceu e é chamado para entrar. O miúdo corre para o banco e tira a camisola. Feliz da vida: chegou o momento de jogar! E surge o golo... E o JF manda-o de volta para a linha, para mais 20 minutos de aquecimento. É uma péssima atitude do JF: mostra medo e induz decepção, desânimo, revolta, no miúdo.

Paulo Pereira disse...

Bruno, tás em grande, carago! Só não concordo com esse fair-play evidenciado, mas isso já é de cada um. Cá por mim, que se fo**m todos, menos o Porto:)

Abraço,