26 de agosto de 2007

Suave pressão

No ano passado, o Porto-Sporting foi assim. Caso para dizer que não existiu [demasiada] pressão...

Faço minhas as palavras de Jesualdo. Hoje, sr. Pedro Proença, é preciso ter coragem. Hoje, se existirem faltas destas, "tenha-os no sítio" para as assinalar. Seja no primeiro minuto, aos 30', ou já em descontos. É que, sabe, penalty é sempre penalty, seja em que altura for...

#foto de Jorge Monteiro

9 comentários:

rui tavares disse...

Assim sim, colocar os pontos nos iis. Já tinha visto a foto noutros blogues, mas nunca assim, a sequência do que na altura foi branqueado. Uma vergonha, mais uma, que ficou impune. Imaginem só se hoje existir uma destas, mas a favor do Sporting. Como serião as capas dos jornais amanhã?

tiago pimentel disse...

Excelente! Demonstrativa do que Jesualdo pede para hoje. Só coragem. Coragem para marcar faltas destas. E eu acrescento a esse rol a classe dos jornalistas. Tenham coragem também, sem branqueamentos como este que foi feito na altura.

Abraço,

luis disse...

Excelente sequência. Esta eu tambén não conhecia, apenas a foto que circula por aí. Aqui se vê bem o contacto para grande penalidade. Esta foto merecia uma primeira página. Está soberba.

Abraço,

Paulo Pereira disse...

Pois, Luis, merecia primeira página, não merecia?
Estranho mesmo é não ter merecido, nem na primeira ou na última, qualquer atenção por parte da imprensa escrita. Não sei se sabem, o autor da foto, Jorge Monteiro, é fotógrafo desportivo, para vários jornais. Podem ver a fantástica galeria dele no link que coloquei junto do nome, no site Olhares.
Agora, pergunto eu, com esta foto disponível menos de 2 horas após o final do jogo, sabendo-se que ele é fotógrafo desportivo, interessava a quem a sua NÃO publicação?

Abraço e bfs

paulo grave disse...

Roubalheira, é o k é. Contra esses macacos geralmente é sempre a mesma coisa. Ainda me lembro de um jogo em Alvaladade em k nos roubaram 3 penaltys, através do amigo Lucilio. Mesmo assim, vencemos!

LEÃO DA ESTRELA disse...

Salvo raras excepções, no futebol português joga-se devagar e devagarinho. Basta acompanhar os jogos da Liga Inglesa - e não é preciso ver os jogos dos candidatos ao título, basta aqueles entre os que lutam pela Europa e os que lutam por não descer de divisão - e comparar o ritmo de jogo com qualquer jogo que se realize em Portugal. Em Inglaterra podem não adornar tão bem a bola, mas a verdade é que as equipas correm mais e os jogos têm mais tempo útil.

Nesta matéria, também é tempo de repartir responsabilidades. A culpa não é apenas dos treinadores que trabalham em Portugal, nem da cultura que vigora nos clubes. É tempo também de responsabilizar a comunicação social. No "Diário de Notícias" de sábado, num trabalho jornalístico de antevisão do FC Porto-Sporting, o destaque vai para o cansaço dos jogadores. E o campeonato só agora está a começar...
O título do grande trabalho de duas páginas remete logo o leitor para a "A importância dos minutos". Importância dos minutos? Sim, o problema de Paulo Bento e Jesualdo Ferreira, diz o DN, estará nos "minutos a mais" dos jogadores que a meio da semana representaram as respectivas selecções nacionais. Mas a cereja em cima do bolo está num pequeno destaque a informar-nos: "Dragão mais cansado". Mas porquê? É simples: como o Sporting abriu o campeonato jogando sexta-feira e o FC Porto jogou no sábado, já lá vão oito dias, então, conclui o DN, no clássico deste domingo, a equipa portista estará mais cansada. Isto é capaz de ter uma explicação: é de admitir que os jornalistas do DN andem a ler muitos livros e nunca tenham jogado à bola.

bruno sousa disse...

Se dizem k uma imagem vale mil palavras, neste caso vale por 3 mil. Fantástico momento, estranhamente ausente das páginas dos jornais de então.

Abraço,

cesariny lages disse...

A pressão do Jesualdo está a resultar, estes árbitros não têm "tubaros" para apitar um jogo no Porto.

Paulo Pereira disse...

Sem dúvia, Cesariny, sem dúvida. Hoje, como existe uma arbitragem imparcial - de um juiz lisboeta, fris eu - vocês já estranham, não é?
Hoje, o Pedro proença teve "tubaros", ao contrário do k dizes. Viu a(s) falta(s) independentemente do local onde elas foram cometidas. Mas, já se sabia. Em caso de vitória portista, o bode expiatório estava encontrado.
K fique bem claro: jogamos mais, tivemos mais oportunidades de golo e merecemos vencer. Culpas, se as há, são do vosso "Moretto" e Cª!

A caminho do tri!