21 de junho de 2007

Nova Sondagem

Terminou a mais concorrida sondagem deste blog. Motivo de orgulho? Para mim, até que é. 40 votantes, numa votação disputada voto a voto. Confesso que o tema era bastante aliciante. Escolher qual o tema que deveria ser tratado, na sequela do filme “Corrupção”, de João Botelho. E o que escolheram os participantes? Numa votação que, como já disse, foi intensa, disputada até ao fim, revelando a incerteza quanto ao vencedor, o tema que mais participantes gostariam de ver aprofundado, na continuação da série, foi o "No teu campo ou no meu?". 14 votos, correspondentes a 35%, são o cartão de apresentação. E a sinopse, a ser enviada brevemente a Leonor Pinhão, a responsável pelos fantasiosos e ficcionados acontecimentos a serem tratados no "Corrupção", será a seguinte:

"Era uma vez, num reino não muito distante, um clube que lutava desesperadamente para ser campeão, no torneio lá do sítio. Vai dai, os chicos-espertos dos dirigentes desse clube resolvem, numa tramóia genial, mudar o local do jogo que tinham que realizar, tido como decisivo. Convidam os congéneres do clube adversário, compinchas de devoção clubista, e engendram um esquema infalível. Mudam o jogo para outro local, mais solarengo, enchem esse estádio de adeptos seus e pronto, como quem não quer a coisa, vencem e dão um passo decisivo rumo ao título." Digam lá que não tem potencialidades?

O outro tema que despertou enorme curiosidade foi o da vida de José Veiga. 13 votos, correspondentes a 33% do total geral, demonstram bem a curiosidade que desperta aquela personalidade mesquinha. O Trafulha-Mor, como é conhecido nos meandros do submundo do crime, teria a sua vida narrada num estilo algo popular, no género de Linda de Suza, o “Mala de Cartão”. A história, um falso documentário começa:

"É uma noite fria e ali, no meio da miséria visível, num chão de terra batida, uma mulher geme desconsoladamente, enquanto as dores de parto não afrouxam. O marido, embrutecido pelo álcool, jaz inconsciente em cima da mesa. Foi assim, naquele ambiente que fedia a suor, esgotos e falta de higiene, que José Veiga veio ao Mundo. Meses depois, desesperada por anos de maus tratos, dificuldades financeiras e o comportamento do bebé Veiga, que roubava tudo o que podia às outras crianças, a mãe resolve vendê-lo, pelo melhor preço. Candidatos não eram muitos. Um casal de ciganos, oriundo da Roménia, que pretendia usar os dotes já visíveis de Veiga para a burla e dois homens belgas, de aspecto efeminado, procurados pela Interpol por suspeitas de pertencerem a uma rede de pedofilia internacional. O negócio foi vencido pelo casal de mariconcios. O preço estipulado: 2 notas de 100 francos belgas, fora de circulação, várias peças de roupa masculina e um par de algemas. E assim começou o calvário de José Veiga…". Um bom realizador aproveitaria uma história destas para fazer lacrimejar até o mais embrutecido espectador. Potencial candidato ao Oscar...

Em 3º lugar, não muito longe dos dois lugares cimeiros, ficou o esboço do "Ambos os dois", ou como uma escuta telefónica, em que se escolhem árbitros de forma debochada, não interessou à paladina da justiça, a Drª Maria José Morgado. Pois, como diria o outro, "escutas há muitas, seu palerma"!

O Benfica prepara-se, mais uma vez numa iniciativa pioneira no nosso País, para abrir a primeira sala de injecção assistida na zona de Lisboa, como forma de melhor auxiliar os seus atletas que frequentemente recorrem à prática de doping. Os outdoors, já espalhados pela cidade, tiveram que ser alterados à última hora, pois o modelo usado – António Tavares, atleta de basquetebol – sofreu uma overdose repentina, estando neste momento em observação na Clínica Toxicológica do Barreiro. Valeu a disponibilidade de Nuno Assis, acabado de sair de um programa de recuperação com metadona. E será esse o tema central da nova sondagem. Onde surgirá o próximo caso de doping no exe ele ebe?

Vote já!

8 comentários:

Bruno Sousa disse...

Hahahahahahahahahahahahahahahaha
Fartei-me de rir com os argumentos possíveis. Está demais!

André Leitão disse...

Bolas, perdeu o do José Veiga:(
E logo agora que contava com esse filme para fazer luz sobre o individuo e as falcaruas do seu passado. Mas o argumento vencedor também apresenta potencialidades interessantes:)

Belo e divertido trabalho

karadas disse...

Infeliz, no mínimo, é o que és! Não se deve brincar com determinados temas. Mais a mais, se fosses um tipo esclarecido, saberias que, nestas questões de doping, o Benfica até tem razão nas reclmações que apresentas. Mas pronto, pelo que vejo, a tua diversão consiste nisso. Em insultares o Glorioso. Bom proveito!

Paulo Pereira disse...

Olha, mais um que descobriu a pólvora. Ó tu, com nome de jogador medícre: claro que ADORO insultar o teu clube. O futebol é feito disso. De coisas politicamente incorrectas, de paixões exacerbadas, de rivaliades doentias. E, quando um rival como o teu clube de coração, se mostra tão disponivel, com as suas tricas, a sua pomposidade fajuta, a sua arrogancia desmedida, os seus egos inflamados, a ser gozado em praça pública, nada melhor do que malhar o ferro, quando ele está quente. Não compreendo, mas se calhar isso é um problema meu, onde é que o slb terá razão, no caso do doping. É uma conspiração nacional, visando o vexame do clube? Será do champô? Serão os atletas benfiquistas tão impolutos que só a menção de substancias proibidas os fará fugir a sete pés? A resposta a todas estas perguntas, retóricas, é um NÃO rotundo. São demasiados casos. Em várias modalidades. Em anos sucessivos. E, quando se quer ser a locomotiva da transparência do futebol português há que fazer como o outro: não basta ser sério, é preciso parecer sério também! Nesse aspecto, com os dirigentes que felizmente vocês têm, a seriedade é, claramente, uma palavra vã.

Abraço e obrigado por seres um dos primeiros benfiquistas a comentar aqui. Peço-te desculpas de não comentar no teu blog... mas coisas vermelhas e pestilentas enojam-me um bocado!

Jorge Almeida disse...

Paulo, tens que começar a selecionar melhor a malta que entra aqui no blog:)
O que esses gajos querem é conversa. Dopados do caralho, ainda acham que têm razão. Quase que aposto que quem vai ganhar nesta votação é a equipa de iniciados. É que esses gajos querem sempre ganhar de qualquer jeito.

Paulo Grave disse...

É pá, desancaste mais um toino? Podias ser menos bruto com o tipo:)
A sondagem está genial, bem como os argumentos, mas parece-me que a Leonor Pinhão não vai aprovar nenhum. Essa agora anda na night, com a nova amiga, a vaca carolina, e não tarda está é numa espelunca, a servir de alternadeira. Sempre achei que o problema dela é falta de homem...

Portista Orgulhoso disse...

Eh eh eh! Ficou um trabalho hilariante. Fartei-me de rir. Qualquer um dos argumentos dava um filme fantástico. Mas, pela importancia de que se revestiu, penso que a forma como se alteram jogos para ganhar campeonatos será uma sequela perfeita. Mostra contra quem lutamos. Contra quem não tem preconceitos morais nem éticos, capazes de tudo para vencer. Aposto que, se José Veiga e LF Vieira soubessem quem eram as mães, as vendiam a troco de 3 pontos.

Um abraço,

lucho disse...

Paulo, n fales mt no doping senão o Vieira pode passar-se e deixa de participar na superliga tal como fez no basket!!