6 de outubro de 2008

Toma lá disto!

Foi o primeiro capítulo na redenção de uma equipa que tinha batido no fundo. O adversário, putativo candidato ao título, não podia ser melhor. Ideal para sarar feridas abertas. E o Porto, sem ser brilhante, soube ser digno. Estóico. Foi uma equipa, na verdadeira acepção da palavra. Combtiva. Coesa. Implacável.

No meio da exibição esforçada, mesclando qualidade com transpiração, o momento do jogo é, claramente, o fabuloso golo de Bruno Alves. O momento da noite. A forma correcta de responder à injustiça. Bruno Alves foi enorme. O Porto tinha visto como o opositor tinha empatado o jogo. Um lance maculado. Uma jogada de bastidores. Um penalty fajuto. Com a raiva a fervilhar no sangue, o defesa-central portista viu ali uma oportunidade. Pegou na bola. Acariciou-a. Colocou-a no local de marcação da falta. E, naquele momento, os fantasmas de antigos jogadores azuis-e-brancos, exímios na nobre arte de marcar livres, entraram no relvado. Branco. Geraldão. Esquerdinha. Aconselharam Bruno Alves. Incentivaram-no, ao ouvido, murmurando palavras épicas. Passaram o testemunho, de geração vencedora, para geração vencedora.

Bruno Alves sentiu o apelo. Ancestral. Rematou. Com classe. E a bola sobrevoou a barreira. Suavemente, Descrevendo um arco perfeito. Desceu, encontrando o local por onde queria entrar. E a noite de Alvalade presenciou o momento em que o couro beijou a rede desprotegida. GOOOLLLOOOO. É assim que os campeões respondem à adversidade.

ps: Vídeo retirado do Bibó Porto.

10 comentários:

pedro ferreira disse...

Nada a dizer.... os canticos no estadio (campeoes, campeoes) dizem tudo!!!!!

claudius disse...

E claro está,mais um penalti arrancado que ninguêm viu,só mesmo o árbitro.E se fosse ao contrário,veria???

Paulo Pereira disse...

Não, Claudius, não veria...

Em relação à arbitragem, sou coerente comigo mesmo. E cumpro promessas. Mesmo aquelas que faço a mim próprio. Recuso-me a pontuar, em qualquer situação, a arbitragem de Lucilio. Demasiados impropérios proferidos contra a figura do juiz, durante anos a fio, por roubos descarados contra equipas portistas. Considero que a propalada e defendida regeneração do futebol português será sempre uma utopia, enquanto homens do calibre de Lucilio continuarem a apitar, impunemente. Servilismo, parcialidade, anti-portismo primário, poderiam ser alguns dos mimos que serviriam para caracterizar o abutre do apito. Mas isso, confesso, era dar-lhe demasiada importância. Existirá um dia em que homens destes ficarão, para sempre, afastados de um campo de futebol. Mesmo que seja para cortar a relva.

dragao vila pouca disse...

A tua crónica no BIbó-Porto está magnífica.
Foi uma demonstração de raça, alma, crença e espírito do Dragão, que demos em Alvalade.
Ainda não ganhamos nada, mas à 5ª jornada e depois de já termos jogado na Luz e Em Alvalade, estarmos em 1º lugar, augura um futuro muito promissor.
O destaque deve ser a equipa, foi a equipa que se levantou, com a ajude de muitos e para tristeza de uns milhões.
Um abraço

Anónimo disse...

lá continuas tu, triste pereira, a fantasiar, coisas que tu só viste!!!!
acorda, tirste pereira!!
desta vez o luchulo foi amigo!!!
o tomas costa devia ter saído do campo,mas não por substituição.......!!!
e dizeres que não é falta, só demonstra a tua deficiência mental!!!
é falta! ponto final......caro triste!!!! por muito que te custe, a infantilidade do teu jogador é que deve ser evidenciada!!!

agora, nâo penses que esta vitória, leva a algo mais......ganharam, do mesmo jeito que o sporting vos tinha ganho ultimamente....com sorte....tão só!!!!

abre os olhos, triste pereira!!!!

Paulo Pereira disse...

Adoro-te, triste anónimo.

Pensar em ti, após cada vitória portista, amargo e frustrado, debruçado sobre o computador, destilando ódio verrinoso, diz muito sobre a tua patética personalidade, sempre escondida por detrás do acobardado anonimato…

Mais importante é saber que sou eu o farol da tua existência, guiando as tuas acções, como tu sendo uma mera marioneta.
Quanto ás fantasias de que falas, só mesmo os alucinógenicos que andas a tomar é que te podem toldar o raciocínio. O Porto foi prejudicado. Ponto. Ganhou. Ponto. Os 3 pontos são nossos. Ponto. Foste, mais uma vs, sodomizado. Ponto

Gostei especialmente do “agora, nâo penses que esta vitória, leva a algo mais......ganharam, do mesmo jeito que o sporting vos tinha ganho ultimamente....com sorte....tão só!!!!”. Hilariante. Revelador. Empolgante, esta tua tirada, qual Freitas Lobo demente…

Claro que, “ela não leva a algo mais”. É que o poderio da tua equipa é por demais evidente. É o mesmo poderio que vos faz ficar a chuchar no dedo, ano após ano, tendo como única alegria as nossas derrotas. Bem vistas as coisas, queres melhor exemplo da tua patética existência?

Incha, Porco. Já começou o teu nervosismo. E vai aumentar, à medida que fores vendo a distância pontual a aumentar. Tens dúvidas?

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :


Os nossos BRAVOS deram-nos provas do que são capazes !

E , nós , voltámos a sorrir .


Abraço

Planeta Azul disse...

Esta a nascer um novo fórum: se és portista regista-te e serás um dos primeiros a entrar neste novo projecto. Inauguração do Fórum Planeta azul em: http://planeta-azul.forum.st

Regista-te e junta-te ao planeta azul….

Tripeiro Conbictu disse...

Mai nada. Foi um grande golo e mai nada. Rede desprotegida!? ahahah Deixa lá estar o Rui Patrrrício que ele é muito bom na bela arte de desproteger as suas redes.

Abraços tripeiro conbictu

Ps: já linkei o teu blog

Tripeiro Conbictu disse...

Foi um grande golo ...e mai nada! Redes desprotgidas?! ahahaha deixa lá estar o Rui Patrrrricío, porque ele é muito bom na bela arte de desproteger as suas redes... .

Abraços do Tripeiro Conbictu