7 de maio de 2008

Futebol Aquém...e D'Álem Mar

Tertúlias, diálogos acalorados, uns inócuos outros alarvemente roçando a mesquinhes e miserabilismo Luso. Os temas em foco seriedade, respeito, competência e outros tantos adjectivos capazes de rotular o trajecto dos TriCampeões. Crónicas selectivas, imperativas e impelativas, com visões futuristas e até capazes de nos empurrarem para campeonatos além fronteiras. Miguel Sousa Tavares com as suas estocadas hilariantes ou quiçá delirantes defende com orgulho a sua dama e potencia o futebol do Dragão como um deleite para os olhos de quem o assiste “o melhor da Europa”, para compor o ramalhete e enlear bem a teia urdida os média fazem o resto e num registo bajulador dão conta de meio plantel Portista a caminho de um qualquer El Dourado.

Há quem a boa maneira da sabedoria empírica defenda que o bom futebol é como azeite...vem sempre ao de cima!!! Pois bem tal como outros leitores e escribas deste rectângulo de cores verdes e vermelhas, fui de canal em canal apreciar o trato de bola daqueles que lideram os principais campeonatos além-mar. Para meu espanto deparei-me com um facto indesmentível, zaping aqui, bola acolá e que futebol tão aquém. O líder da Bwin mimoseado com 3 secos bem espetados, um prato!!!..Para quem procura a dobradinha, aguarda-se que a indigestão causada pelos Nacionalista da pérola do Atlântico não cause uma nefasta perda de apetite.

Foi tão mau que a ter de escrever sobre o último encontro no Dragão mais não sobraria que um chorrilho de criticas à postura e um infindável apontar de erros colectivos bem crivados da apetência intima de cada jogador chamar a si o direito a errar mais que o colega vizinho.

Esperava apesar de tudo um Domingo mais recheado, puro engano, a minha escolha na luta pelo 2º lugar recaiu sob os viscondes não tanto pelo seu futebol mas porque os Castores de José Mota cativaram-me as atenções face ao trabalho desenvolvido e aqui começa a antítese da verdade do liquido virgem que acima enunciava. Vistas as coisas os Pacenses foram mais e melhor equipa em todo o 1º tempo, gozaram das melhores ocasiões de golo e face ao parco futebol leonino acabaram derrotados, injustiça???..diria que sim o Futebol aquém dos Leões que os fez penar semanas afio na 5 posição da tabela é o mesmo que lhe confere as portas da Champions, ao invés o futebol bem gizado dos da capital do móvel está com os pés na Liga Vitalis.

Limpinho como a cristalinidade da água é o futebol encarnado, os jogadores nos treinos deixam a certeza que a vitória é certa, em campo as coisas passam-se de forma diferente ainda que a certeza permaneça o futebol aquém apresentado os resultados imutáveis e como tal o melhor é sair ao intervalo, pondo assim a salvo o veiculo presidencial das tochas que iluminam o caminho da Taça Uefa. Mas se nós por cá vivemos a escassez, além mar abundância não impera, aqui bem ao lado Nostros Hermanos conheceram o campeão, jogo épico com direito a remontada e em inferioridade numérica, poder-se-ia pensar que o futebol merengue foi avassalador frente a um quase despromovido Ossasuna, não o foi mas Shuster levou o Real ao objectivo. Por seu turno o Barcelona que tem sido escasso na conquista de títulos brindou o Valência com meia dúzia de golos sem se livrar ainda assim de colher mais achas para a fogueira das polémicas Catalãs (os amarelados Deco e Etoo são os visados).

Em Itália jogo grande num derby Milanês, os espartilhos do catenacio teve ênfase, mais responsabilidades para o líder Inter que só desfez a timidez táctica depois de se ver a perder por 2-0, tarde demais, curto, fica-me a ideia que não fora o seu futebol aquém durante 60m e outra história haveria de se contar Por terras gaulesas o Lyon segue na frente mas o futebol do Hexacampeão já foi mais atraente e dado a elogios, num campeonato pouco atractivo o sindroma do PSG é o espelho da falta de futebol.

Sua majestade Cristiano Ronaldo ofusca os demais e faz o Man. United parecer ter um futebol de outro mundo, o que na verdade face ao inusitado Chelsea perseguidor só demonstra duas coisas de que vale o espectáculo se é o resultado que interessa??? E afinal o que é o bom futebol??? Em próximas núpcias talvez até dê umas achegas do meu ponto de vista sobre bom e mau futebol.

Mas se pensam que o futebol aquém fica encerrado por aqui, então pensem no que se passa no futebol Bávaro, o colosso de Munique acaba de se sangrar campeão reconquistando um titulo outrora tantas vezes seu, esta semana bastou-lhe um empate, parco, mas bom resultado se tivermos em linha de conta que ainda na 5ªfeira foi cilindrado por um Zenith de São Pettersburgo. Nos confins da Europa de Leste uma equipa romena recheada de 2ªs escolhas portuguesas abeira-se de um histórico titulo, o Cluj prepara-se para escrever páginas douradas e eu pergunto então e os históricos Steua e Rapid que tão bom futebol e escola tinham???

Em suma se houvesse bom futebol tínhamos competitividade, à falta do mesmo temos emoção e a ideia que o facto de as decisões ficarem agendadas para a última jornada é sinonimo de qualidade competitiva…Eu cá por mim embarco mais numa de ditados populares “Em terra de cegos quem tem olho é Rei” e nós Dragões somos reis da defesa menos batida, Bruno Alves é rei e senhor dos últimos redutos defensivos, somos Reis na orquestração dos bailados e momentos geométricos na zona nevrálgica do relvado, Lucho é nesse capitulo o que mais olhos tem no descobrir dos caminhos para a baliza adversaria, é Azul o rei dos melhores marcadores, com tanto Rei não sei mesmo se não seria de dar razão aos que pregam aos 7 vento que “Pior cego é aquele que não quer Ver” ou “Existem coisas que só se vêem bem ao longe”, talvez Além Mar…

Bruno Rocha

3 comentários:

dragao vila pouca disse...

Depois de passada a brincadeira ou outra coisa terminada em eira,pede-se encarecidamente aos Reis Dragões que ganhem a taça.
Um abraço

Anónimo disse...

E lá por fora o futebol tem destas coisas. O israelita sucessor de Mourinho, apesar de atacado por todo o lado pode terminar em glória o ano. Para já colocou o Chelsea num patamar que o Mourinho não conseguiu.

paulo renato disse...

Gostei de ver o Zenit em acção. Escola russa, capaz de provocar uma grande surpresa, vencendo esta edição da UEFA. Seria justo, vencendo os ultra-defensivos protestantes do Glasgow.

Quanto ao resto, se em Espanha o Barcelona paga os erros próprios, entrando numa espiral de fracassos do qual será dificil de sair, os que costumam criticar tudo e mais alguma coisa relacionado com o Porto lá engoliram outro sapo: Pepe chegou, viu e venceu. Com classe, como diz a imprensa de lá.
Ainda acham que 30 milhões foi caro?