3 de abril de 2008

Ninguém!...Nada!...Nunca!

Depois de um breve interregno, o Bruno Rocha está de volta às antevisões dos jogos portistas. Desta feita, disserta sobre aquele que poderá bem ser o jogo do título. Pelo menos, um deles:)

"Ninguém…nada….nunca!!! Assim tal e qual, na semana do Tri. Firmes escorreitas as palavras, inseridas nas mais comuns frases, todas elas andam ditosas de boca em boca. Ninguém cuja religião seja o Azul e branco duvidou que seriamos campeões…Nada me faria prever no princípio que o passeio fosse tal que mesmo com a revolução no Apito, Abril veria o fim das aspirações rivais…Nunca mais é Sábado!!!!...

Quando no Restelo Lucho disparou para a vitória, no íntimo de cada Dragão acelerou-se o espírito de conquista. Os adeptos em perfeita comunhão com os seus heróis e o autocarro Azul grassava em euforia e partia rumo ao Norte…

Talvez por essa altura estivesse já a ser congeminado o envio postal das notas de culpa para a Alameda com o propósito único de ferir os preparativos e ensombrar mais um titulo. Fruto de uma inatingível justiça, que avança para lá da mais invulgar condenação persecutória, sem factos transitados em julgado ou com inteligíveis julgamentos sumários onde o livre exercício do arbítrio são mais que os factos consumados, neste campeonato não há Apito de cor alguma que abone de forma contraria aos nossos méritos e mais valia patenteada Sine Die.

Muita tinta vai correr, muita barbaridade se ouvirá o semblante atroz de muitos dará lugar ao infame regozijo pelo entrelaçar de factos que atentam contra o FCPorto e seu Presidente, mas Sábado no Dragão só um intuito nos move, abafar com a nossa incessante vontade, cânticos audíveis, esses ecos e fazer deste Porto Campeão. Dito assim até parecem favas contadas, faltam ainda 90 minutos, pela frente até temos como adversário um oponente tão ou mais difícil de vergar que a justiça portuguesa…

Uma espécie de besta negra dos tempos modernos, talvez o emblema que mais nos tem feito sair do registo de seriedade e competência e nos crava fundo memórias que não nos enchem de orgulho. Quando na 1ª volta nos deram a provar o doce sabor de dois tentos de vantagem, logo tal e qual o adulto que rouba os rebuçados ao bebé, fizeram-nos amargar e perder 2 pontos. Nesse dia rebentaram criticas, os Mérdia do habitue apressaram-se a empolar o caso Bosingwa. Com as atrocidades que Anselmo havia protagonizado na época anterior no despoletar da crise de Inverno, conferiu a 1ª derrota caseira na Bwin 06/07 bem vivas, até se me arrepia a espinha pressagiar um mau desfecho para o embate frente ao Estrela da Amadora.

Os Amadoristas a viverem dias conturbados face aos meses de salários em atraso, tem no entanto a manutenção a salvo, e a não ser que haja alguma hecatombe vão subir ao palco do titulo cientes de que tem pela frente a espinhosa missão de fazer feliz este mundo e outro e adiarem o que é inevitável. Daúto conta entre as suas melhores armas as bolas paradas, Maurício é o seu franco atirador, fazendo também jus a envergadura eleva o patamar do jogo aéreo para níveis altivos capazes de provocar abruptas quedas, para alem do mais são uma equipa entretida na troca de bola, sagaz no seu elemento cru de velocidade onde pontificam Mateus entre outros. Fica pois a certeza que com os alforges desafogados de euros, só o brio e profissionalismo os fará prolongar o ânimo dos investidores e verem provavelmente a cor do dinheiro.

Resulta que para o dealbar da noite só um objectivo nos move, subir a varanda do Anfiteatro Azul, cantar, exultar e fazer correr Mundo a festa do Tri, confesso que importa pouco o desenho táctico, muito menos me preocupa se joga o mesmo onze do costume, se vamos ou não fazer exibição de gala e presentear as bancadas repletas com o melhor do nosso futebol, o único aspecto que acho verdadeiramente relevante é o estofo mental para logo no 1º ensejo, rematar para o titulo, sem macula, sem dó nem piedade.

A semana trouxe para além dos factos atentatórios de justiça, a renovação do Mister e trouxe também a Uefa ao Dragão, para receber e beber no nosso relvado aulas sobre o dom da trivela e arte de defender, Quaresma e B.Alves foram os eleitos para levar além fronteiras mais um produto made in Portugal e que só as cores Azuis parecem conseguir exportar. Como era no princípio, agora e para sempre, profetizando aquele a quem apelidam de Papa do futebol Luso o destino é mesmo ganhar.

Recuando ao início, ninguém será capaz de fazer esmorecer o título de Sábado à noite, nada mudará o meu orgulho de ser e sentir o espírito que o Dragão e as suas cores emanam em mim e nunca por mais que queiram nos abaterão.

O que não nos mata, torna-nos mais fortes!!!...E neste campeonato dos fracos não reza a história.

Bruno Rocha"

5 comentários:

AZUL DRAGÃO disse...

Bruno :


Apesar de haver "fracos" que outrora , fizeram parte da história !

Anónimo disse...

Quarta-feira, 2 de Abril de 2008
Os factos a atrapalharem o título




Há um novo jornalismo que se chama fazer o que se quer, e o título que se quer, desde que venda.


Esta primeira página do Correio da Manhã é um desses casos. Lendo-se a peça há uma citação atribuida a um "actual dirigente", nem diz se é da SAD ou do clube e que critica a "passividade".


Eu, que conheço bem os métodos que se utilizam no CM, admito até que nenhum dirigente do FC Porto falou ao jornal - mas o porteiro também serve, para esta gente. E, se falou, e se criticou a passividade, estava a criticar o quê, se o o FC Porto ainda não podia ter feito mais do que fez, que foi dar a notícia - em primeira mão, aliás, o que é de notar.


O título de dentro é, aliás, igualmente notável: "Dirigentes criticam passividade". Ora, só há lá notícia - a ser verdade - de um dirigente. E nem se diz que é da SAD. Mas, como sempre, o CM não deixa que os factos atrapalhem um título para vender. Esses são os métodos de Octávio Ribeiro. Um dia ainda alguém vai fazer a históroia deste ano sw siewxção do jornal.



O Correio da Manhã há muito que ultrapassou os limites do jornalismo já nem digosério, digo apenas com um mínimo de vergonha, em relação ao "Apito Dourado". Ontem até falava em irradiação de dirigentes e árbitros, quando isso já não é possível no desporto portuguêshá muito tempo. Vale tudo e ai de quem queira fazer uma rectificação (estou a falar de jornalistas de lá, do Correio da Manhã).





E relembro apenas uma coisa: nos casos em que a justiça desportiva puniu árbitros por determinadas actuações, nunca puniu clubes nem dirigentes destes. Posso relembrar o caso de Inocêncio Calabote, de um Benfica-Sportig mais recente. Nesses casos nunca houve, aliás, escândalos públicos.


Manuel Queiroz(ex/Jornalista do CM)
BlogBussola

dragao vila pouca disse...

Bruno, é isso deixemos o Apito e concentremo-nos na mobilização, galvanização e apoio à nosa equipa.
Se ganharmos façamos uma festa de arromba, porque meu caro, nós merecemos!
Um abraço

João Rocha disse...

Dps de uma semana em que já se ouviu de tdo, ate dizem, que na champions e na uefa comprámos arbitros pa ganhar as respectivas provas, eu so posso dixer, k se calhar nos ultimos 5 a 6 anos, tb andamos em bicos de pes aos srs presidentes do Chelsea, real Madrid,Barcelona etc, a pedir pfv para eles desembolsarem so uns meros trokos como 20, 25 e 30 milhoes de euros pa comprarem as nossas perolas. se calhar tb lhes oferecemos os chekes com os respectivos valores, e eles depois comprara-nos. isto so pa dixer, que em Portugal so á um clube que ganha titulos indiscutiveis e k a prova do nosso sucesso, está agora patente por esse mundo fora, em colossos europes, sao ele os eternos Dragoes a jogar por aí fora.. Não sao akeles que saiem pas fiorentinas, etc..por meros 5 ou 10M e ja sao os melhores, pk geraram milhoes..

Tiago Araújo disse...

Amanhã é para ganhar!
Cumprimentos