18 de fevereiro de 2008

Eu acredito!

Retirando todo o ruído de fundo que, mal o árbitro apitou para o final do jogo na Madeira, começou a surgir na imprensa, destaca-se o resultado, claramente melhor do que a exibição.

Primeira parte complicada, sem supremacia sobre os madeirenses, com um resultado algo lisonjeiro ao intervalo, mercê de mais um golo literalmente inventado por Lisandro, incansável na busca da felicidade. Os espartilhos tácticos inventados pelo brasileiro Lazaroni cercearam o poder inventivo ds Dragões, perdidos num deserto de ideias, incapazes de explanarem aquele futebol prático, ao bom estilo de um rolo compressor.

A 2ª parte foi um passeio, pela expulsão de Djalma, permitindo ao Porto libertar-se dos espartilhos tácticos em que se tinha visto envolvido...E é nessa expulsão que começam os já referidos ruídos de fundo na imprensa, aproveitando-se mais uma vez esse eventual erro arbitral (não me parece justo o 1º amarelo ao jogador) para denegrir a conquista dos 3 pontos.

Lógico que neste pretenso exercício de "imparcialidade" e "análise fria e racional" por parte dos jornalistas, não entram os outros erros clamorosos...O penalty (mais um) claríssimo, que fica por marcar numa altura cirúrgica, com o resultado num teimoso 0-0, com a carga bem visível sobre Farías, contemporizada por Pedro Henriques. O Record online chama-lhe "penalty fantasma", noutro exercício de enorme mau-gosto e pouca ética, algo a que infelizmente nos habituamos...

Na 2ª metade, o benevolente Pedro Henriques, o mesmo que na ilha do Alberto João não tinha visto o atropelamento de Mariano na área do Nacional, nesse jogo de má memória, deixa passar outro abalroamento sobre Lisandro, que levaria à expulsão de Evaldo. Valeu neste caso a Deusa da Fortuna, permitindo que a bola sobrasse para Tarik fazer o 2º. Não fosse isso e mais outro penalty ficaria a ser chorado por nós...

Posto isto, com o TRI cada vez mais perto, é hora de virar as atenções para essa terra germânica, de nome quase impronunciável, mas que tanto nos diz: Gelsenkirchen!

Por mim, por ti, por nós todos, o Porto tem que vencer e passar aos quartos. Não só pela glória desportiva, que essa já ninguém nos tira, mas para dar (mais) uma bofetada de luva branca a este País de gente mesquinha, cujo principal passatempo é o ódio devotado ao azul e branco. Por isso, rapazes, vamos a eles!

ps: Por último uma palavrinha de incentivo ao Nuremberga. Eu acredito!

3 comentários:

BRUNO ROCHA disse...

Amigo Paulo ...deixa la de bater na imprensa por que isso é so mais do mesmo, ja estamos habituados!!!
A ver vamos o que se dira sobre o penalti inexistente sobre tiui e deu em explusao de nelson do e.Amadora, e ou o golo apos lancamento de binya sem cumprir a regra dos apoios....Eu ja tou a ler a imprensa sao erros, mas que acontecem sempre o penalty por experiencia marca-se pois é de letra o lancamento ninguem nunca olha para os pes por isso sao lances normais mas que tem influencia....
abraços

dragao vila pouca disse...

Quando o F.C.Porto marca o segundo golo há um gesto do árbitro para o auxiliar( dedos para cima) que me pareceu querer dizer que ele marcaria penalti.Seria o cúmulo que não assinalasse uma grande penalidade daquelas.
Sobre o jogo a ideia que tenho é sempre a mesma:o sistema do Jesualdo, as chamadas transições rápidas( forma de dizer contra-ataque) precisam de espaço, quando ele não existe...temos problemas.É um sistema talhado para a L.C.Acho que sobre o jogo de gelsenkirchen está a haver excessiva euforia; parece que vamos jogar com uma equipa do Luxemburgo ou Malta.Cautela e caldos de galinha...
Um abraço

AZUL DRAGÃO disse...

Paulo :

Alguns "somalis" já vão percebendo que , afinal , o F.C.PORTO é melhor .

É tudo uma questão de tempo...

Porque , infelizmente , ainda há muita gente de compreensão lenta .