21 de janeiro de 2008

Assobiar d'Alto!

Ainda sobre o caso Quaresma, Bruno Rocha dixit...

"Queixava-me por estes dias em surdina para com o detentor dos direitos deste Blog sobre o facto de a nação Azul viver por estes dias parcas discussões, contribuindo isso para a minha escrita estar menos energizante no soltar de opiniões. Pois bem a Taça faz sempre das suas, em tempo idos mas não esquecidos por esta altura, chorávamos e carpíamos as mágoas do desaire, do vexame e da eliminação as mãos de um qualquer emblema mais ou menos histórico, desta feita teve o condão de agitar e acicatar ânimos fervorosos dos sempre especiais adeptos das cores campeãs….Não interessa disfarçar pois ficou bem visível que já viveu melhores dias a relação entre o detentor da camisola 7 dos Dragões e a sempre fiel moldura humana do Anfiteatro Azul.

Não me interessa saber quem tem razão, ou se existe mesmo alguém que a deva ter, mas confesso que me deixa envergonhado ser capa dos pasquins tais diatribes da nossa família…Pior que isso é que muitos daqueles que se querem fazer notar pela teoria do assobio, sejam também aqueles que quando os Média cá do burgo desatam a vilipendiar e destilar inveja para com o Harry Potter, sejam os primeiros a subir a terreiro em defesa do mesmo. Ainda a bem pouco tempo por altura dos jogos da Selecção Nacional, o agora centro da polémica aparecia fortemente criticado e via serem-lhe atribuídas notas pouco consentâneas com o seu desempenho, quando outros colegas de selecção eram bem menos causticados pelo fraco desempenho.

Nesses tempos o “minino” colhia no seio dos adeptos e simpatizantes Portistas o carinho, os aplausos que lhe afagavam o ego e contribuíam para que ao serviço dos Azuis e brancos continua-se a ser decisivo rumo ao tão almejado Tri. Só que com o mercado de inverno a preparar terreno para o grande defeso, com o nome do Mustang a ser um dos mais ventilados como possível reforço dos mais abonados orçamentos dos clubes da Velha Europa, agudiza-se a sensação de orfandade e a falta de paciência para com o cartel de truques do magico.

Não acho atroz o assobio, não condeno o direito a critica nem acho infame a vaia monumental consagrada ao Cigano, mas muito gostava de perceber o que esta por detrás do gesto, qual o sentido do mesmo….já por diversas vezes presenciei espectáculos, de inicio ouço aplausos sem que quem os recebe tenha feito algo por os merecer, logo de seguida desagrado, e presenteiam-nos com imberbes palavras ou o tão propalado assobio. Certo de que o aplauso os incentiva e os faz notar da nossa presença apelando ao melhor desempenho, o estridente som saído da conjugação de movimento dos lábios com o ar que nos vai cá dentro, os relembra de que continuamos ali e não estamos a gostar, mas também ele pode potenciar num orgulho ferido o volte face para uma melhor exibição, ou não!!!!

Desconheço pois qual será o fim e o propósito dos incidentes, das birras e a repercussão do direito ao contraditório, o que sei é que nós adeptos portista gozamos do facto de sermos especiais e do estarmos mal habituados, de vermos os rivais envoltos em polémicas, para nosso gáudio ainda a bem pouco tempo Nuno Gomes nos atribuía o mérito de paciência de chinês, por ora o caldo entornou e as posições parecem um pouco extremadas, a época ainda agora vai a meio e a verdade é que para além de reforçado o nosso mérito nada ganhamos e precisamos de todos e de nos unir em torno das verdadeiras causas para a época em curso, para tal Quaresma é peça fundamental no esquema de Jesualdo, será como até aqui responsável por muitos e belos momentos de futebol levando que aqueles que o assobiam por ora o voltem a idolatrar.

Sem delongas um dos “culpados” pelo divórcio mora no banco Azul, sim também ao Prof. podem ser assacadas culpas, compete ao mister refrear ânimos e dizer de sua justiça, todos se lembram de como foi rude Adrianse no amansar do espírito rebelde, como o Holandês fez do nº 7 um jogador com missões mais amplas em prol do colectivo e de como isso reabilitou e fez renascer um Quaresma que vivera em terras catalãs algo semelhante. Em muito dos meus Post sobre jogos dos Portistas evidenciei negativamente a supra dependência e excesso de protagonismo do 7 Azul e branco sem que Jesualdo nada fizesse, foi também por ele que a corda esticou ate onde esticou. Harry Potter sendo decisivo e influente na manobra Azul gozou vezes demais da condescendia técnica procurando á força resolver um certo apagão no seu apuro de forma sem que do banco viesse a devida protecção, ressurgiu a custa do seu trabalho e mantém a bitola de ser quem mais assiste os demais companheiros é daqueles de quem sempre mais se espera e a ganhar ou a perder joga sempre da mesma forma, quando todos se escondem ele assume, os génios são assim o certo mesmo é que ainda vamos sentir saudades de o assobiar.

Não interessa disfarçar a plateia do Dragão mais que descontente com Quaresma, naquele momento sentiu o receio dos fantasmas da Taça, pensando que os exorcizava à lei do assobio, curioso é que haveria de ser o destinatário dos assobios a enterrar a eliminatória e a carimbar passagem a próxima ronda, ele a coisas do Diabo...é que assobiar d’alto nem sempre dá bom resultado.

Bruno Rocha"

11 comentários:

rui pedro disse...

Como adepto do FCP e presença habitual no Dragão tenho a dizer que parte que Quaresma disse é verdade. Os adeptos do FCP estão habituados sempre a ganhar e esperam cada vez mais e melhor. Denoto é um pouco de atrofia ou mesmo inibição no apoio à equipa. Normalmente se o apoio não vem das claques, muito dificilmente o adepto canta ou apoia, só mesmo em grandes jogadas. Esta mentalidade é que tem que mudar, vejamos os casos dos adeptos turcos ou ingleses. Muitas vezes não cativamos os jogadores..

AZUL DRAGÃO disse...

Aqui vai , em síntese , a minha opinião :

Nenhum jogador , por mais brilhante e importante que seja ,
pode ter a pretensão de condicionar os SÓCIOS ou o CLUBE
a que pertence .

Posto isto, acrescento :

Nunca assobiei (nem aos nossos nem aos outros , nem aos árbitros) em circunstância alguma ;

Entendo que não se deve assobiar aos nossos...mesmo que eles , circunstancialmente , o mereçam ;

O facto de repetidamente (e não interessa saber se com ou sem razão) terem assobiado o QUARESMA , não lhe dá o direito de afrontar a massa associativa , de se armar em vedeta , e de ameaçar os SÓCIOS e o CLUBE (publicamente , diga-se !) de que se vai embora .

Por muita razão que tenha
(e é verdade que a terá )
o QUARESMA devia pensar antes de falar .

Devia perceber que mais importante que o seu bem-estar pessoal é o direito que assiste aos Sócios e ao Clube de não pretenderem ver na praça pública quaisquer manifestações de descontentamento que só servem para fragilizar o grupo e o Clube .

Se é verdade que aos verdadeiros génios tudo deve ser permitido(dentro do campo , claro !)também é verdade que fora do campo , obrigatoriamente , devem respeitar o CLUBE .

Se é verdade que o F.C.PORTO deve muito ao QUARESMA , também é verdade que o QUARESMA deve MUITO MAIS ao F.C.PORTO !

QUARESMA ainda vai a tempo de chegar ao TOP !
Assim o entenda e queira , porque arte , não lhe falta !

Mas precisa dos OUTROS !
E de CABEÇA !

Segunda-feira, 21 Janeiro, 2008

Anónimo disse...

Nests 5 anos que leva do Manchester,pese embora todos os individualismos e excessos, quantas vezes foi Ronaldo ASSOBIADO?!...NUNCA!!!!

ACORDEM....

Acabem com os "ASSOBIADORES PROFISSIONAIS" que tanto estão a prejudicar o Clube, de algum tempo a esta parte.

Paulo Pereira disse...

Azul Dragão,

Nem mais, num brilhante comentário!

Paulo Pereira disse...

Anónimo,

Entendo o raciocínio, mas ele é algo maniqueista. Ronaldo foi assobiado, e bem, sobretudo na fase pós Mundial, quando os media ingleses exploraram a expulsão de Rooney, no Portugal-Inglaterra.

A resposta do madeirense é k foi diferente: calou e jogou. Muito. Até os obrigar a engolir os assobios. Hoje é o k é. Um jogador de topo.

Anónimo disse...

Ontem, fez 25 anos que morreu Garrincha. Ontem, foi notícia que duas vezes ao mês, no Porto, morre Garrincha: assobiam Quaresma. Não comparo, só lembro que povo nenhum deve assobiar uma alegria do povo. Toscos que não percebem as pérolas que Quaresma lhes atira não mereciam que eu usasse "toscos" mas, sim, a palavra que habitualmente vem junto com o atirar de pérolas. Ontem, eu dediquei o dia a agradecer a todos - de Garrincha e do seu quase contemporâneo Jacinto João até aos actuais Cristiano Ronaldo e Quaresma -, a esses geniais individualistas que merecem ser chamados como Mané Garrincha o foi: "o maior futebolista amador do futebol profissional". Amador, de amante; amante, de prazer. Mesmo que este seja repetido como uma trivela ou como a finta única de Garrincha: fingir que ia para a direita e ir, mesmo e sempre, para a direita. Ontem, esqueci o futebol das tácticas e da visão de jogo. Foi dia de mim e do(s) meu(s) herói(s).
F.Fernandes

Rui disse...

Azul Dragão, excelente comentário, concordo a 100%.

Anónimo disse...

Exclusivo “Portistas de Bancada” num parágrafo cheio de aspas
Carolina Salgado tem sido ajudada pela imprensa do regime. Já sabíamos disso. O que não sabíamos - pelo menos eu desconhecia - era que esta profissional de dois dedos de conversa com uma dose de Whisky a 50 euros, arranjasse trabalho "a sério". Na ultima sessão de tribunal, esta "senhora da noite" revelou ser afinal colaboradora do Correio da Manhã, jornal onde a sua madrinha desempenha funções de directora. Pudera! Tudo o que de mau tem sido escrito na imprensa, começa nesse pseudo jornal e percebe-se porquê. Os ratos ou as ratas como entenderem, estão todas lá. Só falta entrar para o pasquim o Humberto ou o Cartaxana. Deve faltar pouco, o cheiro a podre já ninguém lhes tira.

Contudo, a Carolina Salgado parece não faltar financiamento para a manutenção da sua novela. Depois do livro, do filme, do pagamento para marcar presença em festas de gente que nada faz da vida e que têm como ponto comum o facto de conhecerem a Maya (estranha coincidência), um trabalhinho de faz de conta no Correio da Manhã ou a "eventual" recepção de peças roubadas da casa do Presidente Pinto da Costa, soube agora que também nós todos como contribuintes ao Estado Português, vamos subsidiar a vida boémia da actual meretriz da 2ª Circular. Preparem-se meus caros e agarrem-se às cadeiras. Carolina Salgado, para gáudio dos 6 milhões de benfiquistas, vai participar na próxima edição do programa "Dança Comigo". Não me perguntem como é que eu soube. Apenas sei. E como eu não assinei nenhum contrato de confidencialidade, garanto-vos que isto vai mesmo acontecer. Assim como também vos garanto que a Carolina não vai lá para ser eliminada prematuramente. Faz tudo parte da negociata. E nós, portistas, mesmo que não votemos naquela chachada, já estamos a pagar. Afinal, a RTP não é a televisão de todos os portugueses?

A minha dúvida é apenas uma e tem a ver com a forma como Catarina Furtado irá apresentar a dançarina de Águeda. Será como escritora, colaboradora da Leonor Pinhão, vendedora de peças de arte roubadas, dançarina de clubes nocturnos, repositora de produtos em hipermercados, acompanhante, massagista... Juro que não sei. Eu nem sei que Carolina vai ao “Dança Comigo” paga a peso de ouro pela estação pública e AINDA - como diria o Carlos Cruz - com a garantia de vencer o concurso...

Tudo para gáudio dos 6 milhões de portugueses que não vão largar o telefone. Já estou a imaginar o Barbas a votar pelos amigos todos.


Tirem-me deste país! E se puderem tirem o nosso FC Porto também!

Etiquetas: Um portista em Lisboa

Anónimo disse...

Exclusivo “Portistas de Bancada” num parágrafo cheio de aspas
Carolina Salgado tem sido ajudada pela imprensa do regime. Já sabíamos disso. O que não sabíamos - pelo menos eu desconhecia - era que esta profissional de dois dedos de conversa com uma dose de Whisky a 50 euros, arranjasse trabalho "a sério". Na ultima sessão de tribunal, esta "senhora da noite" revelou ser afinal colaboradora do Correio da Manhã, jornal onde a sua madrinha desempenha funções de directora. Pudera! Tudo o que de mau tem sido escrito na imprensa, começa nesse pseudo jornal e percebe-se porquê. Os ratos ou as ratas como entenderem, estão todas lá. Só falta entrar para o pasquim o Humberto ou o Cartaxana. Deve faltar pouco, o cheiro a podre já ninguém lhes tira.

Contudo, a Carolina Salgado parece não faltar financiamento para a manutenção da sua novela. Depois do livro, do filme, do pagamento para marcar presença em festas de gente que nada faz da vida e que têm como ponto comum o facto de conhecerem a Maya (estranha coincidência), um trabalhinho de faz de conta no Correio da Manhã ou a "eventual" recepção de peças roubadas da casa do Presidente Pinto da Costa, soube agora que também nós todos como contribuintes ao Estado Português, vamos subsidiar a vida boémia da actual meretriz da 2ª Circular. Preparem-se meus caros e agarrem-se às cadeiras. Carolina Salgado, para gáudio dos 6 milhões de benfiquistas, vai participar na próxima edição do programa "Dança Comigo". Não me perguntem como é que eu soube. Apenas sei. E como eu não assinei nenhum contrato de confidencialidade, garanto-vos que isto vai mesmo acontecer. Assim como também vos garanto que a Carolina não vai lá para ser eliminada prematuramente. Faz tudo parte da negociata. E nós, portistas, mesmo que não votemos naquela chachada, já estamos a pagar. Afinal, a RTP não é a televisão de todos os portugueses?

A minha dúvida é apenas uma e tem a ver com a forma como Catarina Furtado irá apresentar a dançarina de Águeda. Será como escritora, colaboradora da Leonor Pinhão, vendedora de peças de arte roubadas, dançarina de clubes nocturnos, repositora de produtos em hipermercados, acompanhante, massagista... Juro que não sei. Eu nem sei que Carolina vai ao “Dança Comigo” paga a peso de ouro pela estação pública e AINDA - como diria o Carlos Cruz - com a garantia de vencer o concurso...

Tudo para gáudio dos 6 milhões de portugueses que não vão largar o telefone. Já estou a imaginar o Barbas a votar pelos amigos todos.


Tirem-me deste país! E se puderem tirem o nosso FC Porto também!

Etiquetas: Um portista em Lisboa

Paulo Pereira disse...

Caro Dragão Vila Pouca,

Nem mais, nem mais. O Estádio do Dragão é o equivalente actual à Opera antiga, onde as pessoas se aperaltavam todas para assistir, num silêncio respeitador, ao espectáculo.

É assim o ambiente actual, com a chamada geração pipoqueira a refastelar-se no conforto, seguindo atentamente (e às vezes impacientemente)o jogo, como se de uma ida ao cinema se tratasse.

Futebol é paixão. E isso anda um pouco arredado do público portista.

Bento Barbosa disse...

Deixem jogar o Quaresma!
Ele que não errando brilha;
E, mesmo errando, é na mesma
O astro que mais cintila.

Ele são fintas, são trivelas
Que nos põem a palpitar
Se o temor o tira delas
Fica sem sal o jantar.

E se num jogo tranquilo
Ele treinou o seu cartaz
Foi p'ra num jogo d'estilo
Demonstrar como se faz.