26 de julho de 2007

Torneio Centenário da Atalanta - jogo 2


data: 26.07.2007
local: Estádio Atleti Azzuri D'Italia, em Bergamo
resultado: Porto, 1 - Atalanta, o
marcadores: Lisandro Lopez

Neste segundo jogo do Torneio que comemora o centenário da Atalanta, o Porto alinhou inicialmente da seguinte forma, no já habitual 4x3x3:
Nuno; Fucile, Bruno Alves, João Paulo e Marek Cech; Bolatti, Kazmierczak e Jorginho; Lisandro Lopez, Edgar e Ricardo Quaresma.

Defrontando a equipa da casa, no jogo decisivo, pois a Atalanta também derrotara os sérvios pelo mesmo resultado, o Porto adoptou novamente uma postura mais comedida, de contenção, espreitando sempre, no entanto, a área adversária. E, lá está, quem tem Quaresma, está sempre um passo à frente do adversário. A jogada do golo é bem elucidativa disto. Fucile, numa cavalgada pelo lado direito, até à linha de fundo, já internado dentro da área italiana, toca para Quaresma. O Harry Potter tratou do resto. Malabarismo com a bola, cruzamento fabuloso de trivela - e o Atlético de Madrid a salivar pela TV - cabeçada de Edgar e o toque final de Lisandro, fazendo o golo que garantiu a conquista do troféu.

Palavras para quê? Figura do jogo, claro está, Quaresma himself. Gostei novamente de Nuno, com uma grande intervenção à cobrança de um livre, de Kaz, imperial no jogo aéreo, ajudando amíude a defesa portista e de Fucile, sempre a rasgar o corredor direito, apoiando o ataque.

Começamos a ganhar. Não seria necessário, mas é um bom prenúncio para o resto da época.

3 comentários:

tiago pimentel disse...

Parece-me um futebol ainda algo musculado, mas para quem jogou sem o Lucho, Mariano Gonzalez, Stepanov, Leandro Lima e Farias, até k foi um belo torneio, com duas exibições personalizadas. Nota-se alguma falta de ligação, mas isso é normal nesta altura. Quaresma é que continua a encantar. Fabuloso trabalho no golo do Lisandro e nota-se que está ultra-confiante.

Grande Porto!

Anónimo disse...

A realidade é memo essa. O Atlético a salivar pela TV. Queriam um topo de gama, mas pela falta de dinheiro contentaram-se com um utilitário. Para nós óptimo:)

Bruno Pinto disse...

Paulo, agradou-me bastante a prestação da equipa neste torneio, tanto num jogo como noutro. Além dos triunfos, sempre importantes para elevar os índices de confiança, já houve um 'cheirinho' do FC Porto que todos queremos.
Quaresma exibiu mais uma vez o seu génio de excepção. Trivela, golo! Passe de letra, golo! Decisivo e genial, como sempre. Depois, aquele golo do Adriano foi de uma execução fantástica, sublime. Também gostei bastante de Nuno, Fucile, Lisandro e Edgar. Continuo ainda a pensar que ter jogadores como Bolatti e Kazmierczak pode ser muito importante em determinados jogos, para se dominar o jogo aéreo e tornar a equipa mais atlética. Podem ser úteis, embora nem sempre titulares, pois Assunção e Meireles são igualmente grandes jogadores e ainda falta o Lucho. Lino também esteve bem melhor que diante do Mónaco e fiquei contente por isso, pois, apesar de ter opinado quase sempre negativamente em relação a ele, desejo é que se constitua como opção válida.
Enfim, fiquei muito agradado com esta conquista e sobretudo com o desempenho, vê-se que há ali muita motivação e um belo espírito para a nova temporada.

PS: Quaresma e Simão: descubra as diferenças...

Abraço