16 de maio de 2007

1ª Sondagem do Blog!



Isto de ter um blog dá uma trabalheira diabólica, mas pelo FCP faz-se tudo. Assim, numa procura de dotar o blog de mais e melhores ferramentas, procurando tamnbém uma actualização constante com o quaotidiano portista, resolvi lançar uma sondagem. Eu sei que chamar-lhe sondagem dá um ar um pouco pomposo, mas no fundo, trata-se mesmo de uma sondagem. Achei, para inaugurar o serviço aqui no blog, que o tema mais apropriado seria a questão do treinador. Sim, o Porto já tem um, mas convenhamos que a sua figura é tudo, menos consensual. Há quem goste, quem o tolere e quem nem o possa ver à frente. Nesta questão, nem sou "carne" nem "peixe".
Reconheço-lhe alguns bons apontamentos na liderança dos portistas:

  • Boa participação na Liga dos Campeões. O início da fase de grupos foi titubeante, mas o Porto finaliza a 1ª fase esbanjando classe, com vitórias (e exibições) portentosas, em Moscovo e Hamburgo. A eliminação, frente ao Chelsea, nos oitavos-de-final, não lhe pode ser assacada directamente. O Porto lutou com as armas que tinha, colocando a eliminatória renhida, atraiçoada por um frango monumental de Helton;
  • A eliminação da Taça, frente ao Atlético, é um pau de dois gumes. Os defensores dirão que, mesmo com uma paragem nas competições de 3 semanas, o treinador fez bem em apostar nos jogadores menos utilizados. Que raio, dirão, o jogo era contra uma equipa da 2ª B;
  • Primeira volta da Superliga imperial, aliando os resultados a boas exibições, transformando o campeonato num passeio formal;
  • Herdou uma herança algo pesada. Saíu do Bessa e entrou num novo Mundo, com exigências até então pouco conhecidas no seu curriculum. O plantel, escolhido por Adriaanse, servindo o modelo implementado pelo holândes, teve que servir os ideias de Jesualdo, mesmo a contragosto.
Mas, como em tudo na vida, também lhe pode ser apontado o reverso da medalha:

  • Quebra preocupante da equipa, após o interregno de Dezembro, que culminou num desastrado mês de Janeiro, com derrotas sucessivas. A equipa, sem ritmo competitivo, sentiu claramente isso nos jogos com o Leiria e Amadora;

  • Pouco lesto a ler o jogo, parece sempre tolhido por uma carga de nervos que nada pressagia de bom. É apontado (na minha opinião bem) como um treinador temeroso;
    O tradicional mercado de Inverno, quando as equipas procuram colmatar ausências prolongadas ou pontos débeis no plantel, não foi explorado convenientemente.Renteria, catalogado como promessa, rapidamente ganhou o rótulo de fracasso. Pior a aposta em Mareque, pouco utilizado no River Plate, que pode ser considerado o "barrete" do ano;
  • O desbaratar da confortável margem pontual, sem que as exibições tenham melhorado, fazem temer que o "navio" portista ande algo à deriva, sem o timoneiro experiente, que leve a equipa a bom porto.
Postas as cartas em cima da mesa, cabe a cada um votar, concordando ou não com os aspectos referidos acima. Vá lá, não custa nada, é só um click no canto superior direito.

3 comentários:

Jorge Almeida disse...

O gajo é mouro e basta! Ele não é temeroso, vive sim borrado de medo. Que raio, com esta equipa mesmo o Adriaanse já tinha feito a festa. Por mim, tá fora, e é bom que saia campeão, pois senão...

bruno pinto disse...

Jesualdo Ferreira é o homem certo para o FC Porto, assim receba do clube aquilo que o clube deu aos outros treinadores, nomeadamente apoio forte e visível do exterior. Parece que não, mas isso é fundamental. Opções técnicas não concordo com todas, mas para mim não é por aí. Em Hamburgo, Moscovo, ninguém falou nisso e as opções foram idênticas. Urge saber quias as verdadeiras razões da quebra em 2007, que não passam exclusivamente por Jesualdo. Não alinho em injustiças, nem em argumentos bacocos como "é mouro e basta". Jesualdo sempre respeitou o clube, tem defeitos mas é um senhor.

Pedro Vagos disse...

É obvio que é um senhor... é benfiquista! Eh eh heh! Aturem-no vocês!!!!! Se até o Mourinho não quis nada com o homem... o que é que vocês esperam? Milagres?